Ivan Valente se destaca nas redes sociais após embate com Flávio Bolsonaro

Criação da CPI da Covid movimentou as redes dos senadores e o ranking FSBinfluênciaCongresso desta semana

O deputado federal Ivan Valente (PSol-SP) foi um dos destaques da semana no ranking FSBinfluênciaCongresso. Parlamentar com intensa atuação nas redes sociais, ele trata de assuntos variados da pauta política. Além da CPI da Covid, na última semana seu foco esteve no embate com Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O deputado pediu ao Ministério Público Federal (MPF) investigação sobre a compra de uma casa avaliada em 6 milhões de reais pelo filho do presidente da República. Em resposta, o senador abriu um boletim de ocorrência contra o integrante do PSol. As sucessivas publicações sobre o tema renderam milhares de comentários e o ajudaram a ganhar nove posições. Com isso, ele entrou no levantamento dos 20 mais populares do período entre 6 e 12 de abril. 

O ranking, produzido pelo Instituto FSB Pesquisa, mede a popularidade dos parlamentares nas redes sociais.

Um dos mais assíduos telespectadores do Big Brother Brasil, o deputado Túlio Gadelha (PDT-PE) foi outro destaque da semana. Ele costuma fazer comparações entre o programa e a política em Brasília, obtendo grande repercussão entre os seguidores. Publicação em que ele comenta a eliminação do cantor sertanejo Rodolffo do reality obteve mais de 23.600 curtidas e 8.700 compartilhamentos. O sucesso o fez avançar oito colocações e chegar ao posto de 13º na listagem.

O pelotão de frente é dominado por cinco deputados do PSL, partido que lidera o ranking dos mais influentes em redes sociais. Carla Zambelli (SP), Bia Kicis (DF) e Eduardo Bolsonaro (SP) mantêm-se no pódio em primeiro, segundo e terceiro, respectivamente. PT e PSol vêm em seguida, com três representantes cada um, entre as legendas mais que possuem integrantes no levantamento.

Senado

No Senado, parlamentares que comentaram a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso de mandar instalar a CPI da Covid ganharam espaço no ranking. O recordista de movimentação foi Luiz do Carmo (MDB-GO), que avançou 52 posições e alcançou o 14º lugar. Publicação crítica ao STF, por exemplo, obteve mais de 8.200 curtidas e o ajudou a sair do final da lista para postar-se entre os 15 mais populares do Senado.

Postagens críticas ao ministro do Supremo também movimentaram as redes de Plínio Valério (PSDB-AM) e Carlos Viana (PSD-MG). O amazonense queixou-se do que considera interferência do Judiciário no Legislativo e cobrou a instalação prévia de comissão para investigar ONGs que atuam na Amazônia, proposta por ele. O tema o ajudou a subir 41 colocações e atingir o posto de décimo colocado no levantamento. Na mesma linha, Viana viu sua influência online disparar após propor uma CPI para investigar a decisão sobre a CPI. A ideia, que agradou os aliados do presidente Jair Bolsonaro, arrebanhou 23.400 curtidas no Twitter e 5,2 compartilhamentos e colocou o parlamentar na sétima posição do ranking. 

Protagonista de uma conversa polêmica com Bolsonaro no fim de semana, Jorge Kajuru (Cidadania-GO) voltou ao primeiro lugar do ranking após subir duas posições. No telefonema gravado e publicado pelo senador, o presidente sugeriu investigar também governadores e prefeitos na CPI, assim como iniciar processo de impeachment contra Barroso. A ascensão do goiano empurrou Humberto Costa (PT-PE) para a terceira colocação. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) manteve-se em segundo. O Podemos é o partido com mais representantes no levantamento.

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.