Curta o Ciclo traz visão da Gen Z sobre sexualidade e dignidade menstrual

Influenciadoras, como Camila Pudim e Bibi Tatti, também estrelam campanha da Intimus sobre autocuidado e saúde íntima
Ação faz parte da campanha da linha Intimus (Reprodução/Reprodução)
Ação faz parte da campanha da linha Intimus (Reprodução/Reprodução)
Por BússolaPublicado em 27/05/2022 15:16 | Última atualização em 27/05/2022 15:16Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Coletivos de audiovisual das cinco regiões do Brasil participam da ação Curta o Ciclo, promovida pela Intimus, marca de cuidados femininos da Kimberly-Clark Brasil, produzindo vídeos autorais sobre a percepção de meninas e pessoas que menstruam em relação à sexualidade, autocuidado íntimo, dignidade menstrual, ciclos e cuidados. Além de informativos, os filmes trazem visões reais e artísticas sobre a saúde íntima, além da visão da Geração Z sobre os temas. A iniciativa, assinada pela agência PROS, faz parte da comunicação da linha Intimus.

Com o tema “Conhecendo a Ppk”, o coletivo Arco-Íris, de Porto Alegre (RS), investiu em um videodepoimento de pessoas qe diferentes faixas etárias que menstruam, trazendo um olhar diverso sobre o conhecimento da própria vulva e a interpretação que cada uma tem da própria menstruação.

O Garotas do Motion, de São Paulo, apostou em uma animação para falar sobre “Sexualidade”. O coletivo fez uma leitura psicodélica do tema, inspirada na obra “Alice no País das Maravilhas”, para se conectar com a geração Z.

Representando o Centro-Oeste, o Movielas, do Distrito Federal, trouxe a sinestesia para falar do tema “Ciclos e Cuidados”. O coletivo Olhos Abertos, de Salvador (BA), usou a liberdade poética para retratar o “Autocuidado Íntimo”, dando uma nova interpretação para o cuidado e a intimidade.

Em uma produção de ficção, o coletivo Negritar, do Pará, deu luz ao tema “Dignidade Menstrual”, retratando a falta de acesso a produtos básicos de higiene íntima, como a ausência de absorventes nas escolas.

Os cinco coletivos passaram por um processo de imersão envolvendo escuta e informações para a criação dos roteiros que levaram aos filmes que estão disponíveis nas redes sociais de Intimus, no Instagram e YouTube, além dos perfis nas embaixadoras da marca.

“A proposta do Curta o Ciclo é falar sobre ciclo menstrual, sexualidade e autocuidado de maneira inovadora e artística, trazendo um olhar cinematográfico para o tema pela visão de importantes coletivos e respeitando também a forma que cada pessoa encara e vive o seu ciclo menstrual e sua saúde íntima. Com os curtas, queremos apoiar ainda mais o diálogo na jornada de autoconhecimento íntimo, de uma forma leve e sem estigmas”, diz Marisa Cury Cazassa, gerente executiva de marketing da Kimberly Clark no Brasil.

“A força das ações de relações públicas está em conectar às pessoas as narrativas atuais de forma espontânea, criar conversas envolventes para  levar informação, impactando e gerando reação espontânea. E esse foi o nosso objetivo com a ação Curta o Ciclo, para Intimus”, afirma Kátia Santos, diretora de criação da Pros, agência responsável pelo projeto e PR de Intimus.

Curta o Ciclo

A campanha, que começou em março, contou também com uma série de ações educacionais, de entretenimento e promocionais. Foram feitos live, um workshop e conteúdos nas plataformas digitais de Intimus, além de uma série de conteúdo digital das embaixadoras da campanha, a gamer paulista Bibi Tatto, a apresentadora maranhense Thaynara OG e influenciadoras: a goiana Camila Pudim, a paraense Theulyn Reis e a gaúcha Luana Carvalho.

A marca reuniu ainda especialistas para debaterem sobre saúde íntima e dignidade menstrual em evento virtual com a ginecologista e obstetra Rebeca Gerhardt e a facilitadora de projetos da ONG Plan International Joceline Conrado.

Ação social

Reforçando a atuação de Intimus no território de iniciativa social, um dos temas eleitos para ser pauta do Curta o Ciclo foi “Dignidade Menstrual”, para ajudar a gerar informação e conscientização sobre a situação de vulnerabilidade de meninas e mulheres que não têm acesso a produtos de higiene íntima.

Desde 2020, a marca vem atuando nesse tema e já promoveu a distribuição de mais de 1,8 milhão de absorventes, protetores diários e cartilhas sobre educação menstrual para mais de 40 mil mulheres e meninas que vivem em situação de vulnerabilidade em comunidades da Bahia, Piauí, Maranhão e São Paulo, em parceria com a ONG Plan International, organização global que trabalha para promover os direitos da criança e a igualdade para as meninas, e a entidade Arca+.

No último ano, a marca doou 1 milhão de absorventes para o Programa Dignidade Íntima, do governo de São Paulo. A iniciativa, que beneficiou mais de 100 mil estudantes do Estado durante o segundo semestre de 2021, contou também com a distribuição de cards educacionais sobre o ciclo menstrual e a saúde íntima.

Todas essas ações fazem parte da  iniciativa Ela Pode, programa social da marca na América Latina, que contribui com o questionamento dos estigmas da menstruação, democratiza a educação sobre higiene íntima e defende as escolhas das mulheres de serem o que elas quiserem.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Como a investigação genética auxilia no diagnóstico de doenças raras

Setor de comunicação corporativa quer ouvir os clientes das agências

Bússola Cultural: Semana tem filmes e peças com #CulturaEmCasa