Um conteúdo Bússola

Compra de produtos recondicionados cresce mais de 150% no Brasil

Relatório da Ebay registra a venda de um produto recondicionado a cada 36 segundos em 2021
Smartphones e eletrônicos foram os itens mais comprados (David Paul Morris/Bloomberg)
Smartphones e eletrônicos foram os itens mais comprados (David Paul Morris/Bloomberg)
B
Bússola

Publicado em 28/09/2022 às 13:02.

Última atualização em 28/09/2022 às 13:27.

Por Bússola 

A busca por produtos usados ou seminovos vêm crescendo no Brasil. Com o recommerce — e-commerce de produtos recondicionados — em ascensão, esse modelo de consumo está se tornando mais popular à medida que aumenta a inflação, a desvalorização da moeda e os hábitos de consumo consciente. Porém, apesar do crescimento, os compradores ainda buscam por itens de qualidade a um preço acessível, tudo por meio de uma experiência fluida e confiável.

Nos últimos dois anos, a categoria de recondicionados cresceu mais de 150% no Brasil e continua ganhando impulso em todo o mundo. Para Raúl Bustamante, gerente de comunicação e marketing da América Latina do eBay: “Diante do cenário econômico, os consumidores estão buscando alternativas acessíveis de produtos remodelados que oferecem semelhança, qualidade e descontos consideráveis na escolha por marcas premium, todos apoiados por uma experiência de compra de confiança”.

A tendência ganhou força com a chegada da pandemia da covid-19, e desde então, vem registrando alta no comércio de usados. Os recondicionados cresceram em diferentes categorias. As vendas de vestuário aumentaram 42% em 2021, ante 37% no ano anterior. Os itens da lista de colecionáveis contabilizou um aumento de mais de 36% de ofertas na categoria. 

Quanto aos produtos mais comprados, estão smartphones e eletrônicos. “A demanda por eletrônicos de segunda mão está aumentando em particular. Comprar tecnologia remodelada não é apenas uma ótima maneira de economizar dinheiro em seus aparelhos, mas também é ótimo para o meio ambiente, pois os equipamentos tecnológicos são reutilizados em vez de serem desperdiçados”, avalia Bustamante. 

Percentual de artigos de segunda mão comprados de abril de 2021 a abril de 2022: 

  • 42% smartphones e eletrônicos 
  • 42% vestuário 
  • 36% colecionáveis 
  • 28% livros 
  • 28% brinquedos 

Smartphones e eletrônicos no topo da lista 

A demanda por smartphones e eletrônicos recondicionados ultrapassou a de novos no primeiro semestre de 2022, e são os principais artigos mais vendidos pelo eBay. Levando em conta o preço médio dos novos aparelhos que continua a aumentar e considerando o crescimento do mercado secundário, iniciativas consistentes dos players e consumidores mais conscientes das opções recondicionadas, levam a esse avanço para os smartphones, por exemplo. “Itens recondicionados disponíveis no eBay são dispositivos que foram devolvidos, inspecionados, reparados ou redefinidos e estão prontos para uso novamente”, diz Bustamante. 

O site de comércio eletrônico tem uma seção dedicada com mais de 190 mil produtos recondicionados que foram inspecionados e restaurados profissionalmente para serem vendidos em perfeitas condições. Nos últimos anos, a categoria de reformados é uma das que mais cresceu no Brasil, com números relevantes e avançando consideravelmente com itens remodelados diretamente de marcas premium ou vendedores mais bem avaliados. 

Os artigos renovados disponíveis no site de comércio eletrônico variam, são os iPhones (mais comprados no Brasil durante o ano de 2022), iRobot Roomba, Apple Watch, Lenovo Chromebook, Samsung Galaxy, Laptop Dell, entre outros. Em 2022, os países que mais compraram artigos usados e/ou semi novos foram os EUA, Reino Unido, Canadá, Alemanha e Itália. 

 Geração Z 

Economizar é a principal razão para comprar produtos usados e essa mudança é puxada pelas gerações mais novas, que buscam produtos que possam ter bom valor de revenda. “Por trás deste crescimento do recommerce percebemos grande movimentação da geração Z, os nascidos entre 1997 e 2012”, afirma Bustamante. Cerca de 80% da geração Z comprou em segunda mão no eBay, enquanto quase um em cada três começou a vender em segunda mão no ano passado. “No geral, aproximadamente 12% das pessoas — independentemente da idade — começaram a vender itens usados ​​online no ano passado”, diz Bustamante.

Segundo o relatório, a geração Z compreendeu a maior categoria geracional de novos vendedores em 32%, com millennials (os nascidos entre 1981 e 1996) em segundo lugar com 16%. Vimos uma geração mais jovem de vendedores e compradores impulsionando o aumento da demanda por bens de segunda mão em nosso mercado global”, declara Bustamante. 

Percentual de vendedores globais em cada geração que compraram produtos de segunda mão de abril de 2021 a abril de 2022:

  • 80% Zommers
  • 78% Millennials
  • 75% Geração X
  • 70% Baby Boomers
  • Geração Silenciosa de 62%

Aqueles que vendem produtos de segunda mão acreditam que o recommerce continuará a ganhar ainda mais popularidade entre os consumidores nos próximos anos. De acordo com o estudo, aproximadamente 64% acreditam que vender produtos de segunda mão ficou mais fácil no ano passado, com 48% compartilhando que agora vendem mais produtos usados ​​do que nos últimos anos. “Itens remodelados estão atualmente disponíveis para compra online com programas que dão aos clientes a oportunidade de comprar as marcas que querem a preços mais baixos do que custam novos”, afirma Bustamante.  

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também

M&As surgem como alternativa para expansão das startups brasileiras 

Empreendedor cearense inova com edtech que gerencia pagamento para escola 

Imagine Brasil se organiza para encontrar soluções e caminhos para o país