Um conteúdo Bússola

Imagine Brasil se organiza para encontrar soluções e caminhos para o país

Iniciativa, lançada com apoio da Fundação Dom Cabral, ouviu mais de 150 lideranças de 11 segmentos diferentes
Marciele Delduque, empreendedora, e Virgílio Viana, ambientalista e professor da FDC, durante o lançamento do conselho (Bússola/Marciele Delduque e Virgílio Viana/Divulgação)
Marciele Delduque, empreendedora, e Virgílio Viana, ambientalista e professor da FDC, durante o lançamento do conselho (Bússola/Marciele Delduque e Virgílio Viana/Divulgação)
B
Bússola

Publicado em 26/09/2022 às 08:22.

Última atualização em 26/09/2022 às 08:51.

A iniciativa Imagine Brasil, lançada com apoio da Fundação Dom Cabral, acaba de criar seu conselho consultivo formado por 27 representantes que buscam refletir a diversidade brasileira. A iniciativa vem ouvindo educadores, ambientalistas, empresários, profissionais de defesa, lideranças sociais, indígenas, esportistas, jornalistas, executivos, economistas e produtores culturais. Com base nessa escuta e nos aprendizados acumulados, a Iniciativa – um movimento político apartidário –, está identificando os aspectos convergentes que podem contribuir com os múltiplos desafios brasileiros, com soluções e caminhos que vão muito além de 2022.

"A diferença desse movimento é reunir e engajar lideranças plurais, com diferentes lugares de fala, com as mais diversas experiências possíveis. Outra característica importante é a promoção de diálogo entre essas lideranças. A partir da diversidade, os diálogos vão possibilitar a construção de convergências. E, assim, vamos construir, coletivamente, caminhos para um projeto de país que seja inclusivo, sustentável, competitivo e próspero”, declara Antonio Batista da Silva Junior, presidente da Fundação Dom Cabral.

O coordenador da iniciativa e professor da FDC, Aldemir Drummond, acredita que “o que desperta o desejo pela mudança é a consciência de que a trajetória atual não nos levará onde queremos estar”. No último ano, a iniciativa ouviu líderes de 16 estados brasileiros, em 11 encontros, 8 webinares, e 22 podcasts para identificar pontos em comum em relação às aspirações para o Brasil em 2030”.

A pergunta que move a iniciativa é como fazer para gerar um Brasil melhor? A resposta reúne três etapas: entender, escolher e, a partir daí, partir para a ação.

Na primeira fase, a iniciativa diagnosticou sete pontos de convergência: necessidade de um projeto coerente de país; busca da identidade na diversidade; garantir prosperidade com maior equidade; aumentar o nível de ambição para o futuro do país, repensando o entendimento sobre nossa soberania; promover conexão das instituições do estado com a sociedade; desenvolver o capital humano e ter mobilidade social. Tudo isso em um contexto onde a democracia é um princípio inegociável.

A iniciativa, agora, entrou na etapa de proposição de estratégias para avanços do país em quatro áreas: produtividade e crescimento econômico; inclusão social; governança pública e meio ambiente.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Edson Vismona: A independência com interdependência

Fernando Ângelo: a bolha das startups está estourando?

Problema não é só cultura: você pode estar medindo inovação de forma errada