55% do empresariado avaliam o governo Bolsonaro como ótimo/bom

Pesquisa exclusiva do Instituto FSB mostra que 24% consideram a gestão regular e só 16% dos executivos avaliam o presidente como ruim/péssimo

O governo Jair Bolsonaro é considerado ótimo/bom por 55% dos empresários brasileiros, enquanto 24% afirmam que sua gestão é regular e apenas 16% consideram o presidente ruim/péssimo. Os dados são de pesquisa feita pelo Instituto FSB com exclusividade para a plataforma Bússola. Foram entrevistados 1.000 executivos de pequenas, médias e grandes empresas entre os dias 7 e 20 de agosto. A margem de erro do levantamento é de 3pp, com intervalo de confiança de 95%.

O empresariado avalia Bolsonaro bem melhor do que faz a população em geral. De acordo com a última pesquisa Datafolha, por exemplo, divulgada em 12 de agosto, o presidente tem 37% de ótimo/bom, 27% de regular e 34% de ruim/péssimo entre os brasileiros a partir de 16 anos.

Por perfil, a avaliação do governo é sensivelmente melhor entre os empresários do Sul (63% de ótimo/bom) e do Norte/Centro-Oeste (64%). Chama a atenção que os executivos baseados na região Nordeste avaliam hoje melhor o governo (58% de ótimo/bom) do que os do Sudeste (51%).

Por segmento, o agronegócio é quem faz a melhor avaliação: 70% dos empresários desse setor dizem que a gestão Bolsonaro é ótima/boa. A segunda melhor avaliação se dá entre os executivos da indústria (60%), praticamente a mesma do comércio (59%). Os mais críticos são os empresários do setor de serviços, ainda assim com 48% de ótimo/bom. Vale lembrar que este setor é o que mais vem sofrendo os impactos da pandemia de coronavírus nos negócios.

Avaliação e aprovação parecidas

O percentual de ótimo/bom dado pelos empresários é praticamente igual à aprovação da maneira de governar de Jair Bolsonaro. Enquanto o ótimo/bom é de 55%, a aprovação chega a 57%. Há 29% dos empresários que desaprovam a maneira como Bolsonaro vem conduzindo o país, percentual quase duas vezes maior que a fatia dos empresários que consideram o governo ruim/péssimo como um todo. Essa desaprovação média de 29% é muito puxada pelos empresários do setor de serviços, onde 36% desaprovam a forma com que o presidente vem conduzindo o país.

Avaliação vs. aprovação

O cruzamento entre as perguntas de avaliação e aprovação dá um importante indicativo do humor dos empresários que hoje avaliam a gestão Bolsonaro como regular. Dentre quem classifica o governo como ótimo/bom, 91% aprovam sua forma de governar. Na outra ponta, entre quem avalia como ruim/péssimo, 98% desaprovam. Mas os 24% que avaliam Bolsonaro como um presidente regular se dividem entre 30% que aprovam o jeito de governar, 18% que nem aprovam nem desaprovam e 48% que desaprovam, mostrando um viés negativo nas avaliações regulares.

Paulo Guedes

O ministro da Economia é ainda melhor avaliado pelo empresariado do que o próprio chefe do Executivo. A pesquisa mostra que 65% dos empresários consideram ótimo/bom o desempenho de Paulo Guedes. Apenas 7% consideram o ministro ruim/péssimo.

De novo, são os executivos ligados ao agronegócio os que melhor avaliam o trabalho de Guedes. Entre eles, o titular da Economia tem 72% de ótimo/bom, contra 69% na indústria, 66% no comércio e 61% no setor de serviços.

Assim como entre a população, os empresários do Nordeste são os menos favoráveis a Guedes, mas ainda assim 54% deles dizem que seu desempenho é ótimo/bom. Os percentuais de avaliação positiva são maiores no Sudeste (65%), no Norte/Centro-Oeste (67%) e, principalmente, na região Sul (72%).

Até mesmo entre os 16% que classificam o governo Bolsonaro como ruim/péssimo Paulo Guedes tem relativa boa aprovação. Neste nicho, 13% consideram o ministro ótimo/bom, 51% regular e apenas 35% ruim/péssimo.

Os números mostram que, se começou a recuperar sua popularidade junto ao brasileiro em geral, o presidente Jair Bolsonaro continua tendo o empresariado, seja ele pequeno, médio ou grande, como fortes apoiadores da sua agenda.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.