Universal é investigada após denúncia de tráfico de crianças

Reportagem de uma emissora portuguesa ligou a Igreja Universal e o bispo Edir Macedo a rede de tráfico de crianças
Edir Macedo: bispo é acusado de envolvimento em rede de tráfico de crianças (Divulgação/Divulgação/ Facebook/ Templo de Salomão)
Edir Macedo: bispo é acusado de envolvimento em rede de tráfico de crianças (Divulgação/Divulgação/ Facebook/ Templo de Salomão)
Por Luiza CalegariPublicado em 11/12/2017 17:46 | Última atualização em 11/12/2017 17:46Tempo de Leitura: 1 min de leitura

São Paulo - O Ministério Público de Portugal abriu inquérito sobre uma suposta rede de adoção ilegal de crianças portuguesas ligadas à Igreja Universal do Reino de Deus, segundo o jornal Público, de Portugal.

A emissora de televisão TVI fez uma série de reportagens, que começam a ser veiculadas hoje, ligando o bispo Edir Macedo, líder da Universal, a uma rede internacional de adoção ilegal.

A reportagem, chamada "O segredo dos Deuses", afirma que os chamados "netos" de Edir Macedo seriam crianças roubadas e levadas a um orfanato ilegal mantido pela Universal.

Segundo a TVI, a igreja mantinha um lar de adoção ilegal na década de 1990, no qual famílias pobres deixavam as crianças, sem conhecimento da Justiça. As crianças, então, eram retiradas do país e registradas como filhos biológicos de bispos e pastores da igreja.

A Igreja Universal respondeu ao Público afirmando que "toda a matéria que a TIV pretende veicular assenta no relato e colaboração de Alfredo Paulo Filho", que deixou a instituição em 2013 por "condutas impróprias".

Sobre as adoções, a Universal afirma que "ocorreram em Portugal e foram decretadas pelo Tribunal de Família e Menores de Lisboa", e que "todos os ditos 'netos' foram adotados pelo sistema legal português".