Brasil
Acompanhe:

Tarcísio anuncia presidente da Petrobras para secretaria em SP

O presidente da Petrobras, Caio Paes de Andrade, vai deixar o atual cargo para assumir a pasta de Gestão e Governo Digital

A chegada de Ferraz e Paes de Andrade confirma o domínio de nomes vinculados a Guedes no secretariado paulista (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A chegada de Ferraz e Paes de Andrade confirma o domínio de nomes vinculados a Guedes no secretariado paulista (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 6 de dezembro de 2022, 18h27.

Última atualização em 6 de dezembro de 2022, 18h48.

O grupo de transição do governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira, 6, os nomes de três novos secretários e um dirigente que vão compor a nova administração paulista do governador eleito, Tarcísio de Freitas (Republicanos), dois deles ligados ao ministro da Economia Paulo Guedes.

O presidente da Petrobras, Caio Paes de Andrade, vai deixar o atual cargo para assumir a pasta de Gestão e Governo Digital.

Hoje, a pasta incorpora também a estrutura de Orçamento, que deve passar a fazer parte de outra secretaria.

Já o doutor em economia Lucas Pedreira do Couto Ferraz, foi confirmado na secretaria nomeada por ele de Assuntos Internacionais e Laís Vita, atual chefe da assessoria de imprensa de Tarcísio, na secretaria de Comunicação.

Atual secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia, o Superintendente Regional do DNIT em São Paulo, Coronel Sérgio Codelo, vai assumir o Departamento de Estradas de Rodagem.

Até o momento, 11 secretários foram anunciados. Entre eles, o deputado federal bolsonarista Guilherme Derrite (PL), confirmado na Segurança Pública, e o ex-prefeito e presidente do PSD, Gilberto Kassab, na Secretaria de Governo.

Após sondar o ministro da Economia Paulo Guedes, para ser secretário da Fazenda em São Paulo, o governador eleito escolheu dois nomes ligado a ele para fazer parte do secretariado.

Caio Paes de Andrade foi secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia. Ele tem formação em comunicação social pela Universidade Paulista em São Paulo, pós-graduação em gestão pela Harvard University e mestrado em administração de empresas pela Duke University.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Mestre em engenharia química pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, e doutor em economia pela Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da Fundação Getulio Vargas, Lucas Pedreira do Couto Ferraz é o atual secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

A chegada de Ferraz e Paes de Andrade confirma o domínio de nomes vinculados a Guedes no secretariado paulista. Além deles, o economista Samuel Kinoshita e o coordenador da transição Guilherme Afif, que foram assessores do ministro, também devem assumir cargos na gestão

Já Laís Vita coordenou a equipe de comunicação ao longo da campanha eleitoral e chefiou a Assessoria Especial de Comunicação do Ministério da Infraestrutura quando Tarcísio era ministro. É jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia.

Veja os demais indicados para as pastas:

Educação: o escolhido para chefiar a pasta foi Renato Feder, paulistano que deixará o posto de secretário de Educação do Paraná para assumir a função no Estado natal. Feder é graduado em administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e mestre em economia pela USP.

Saúde: o futuro secretário de Saúde de São Paulo será o médico Eleuses Paiva. Ele foi presidente da Associação Médica Brasileira por dois mandatos, de 1999 a 2005. Ex-vice-prefeito de São José do Rio Preto (SP), é um dos nomes indicados pelo grupo político de Gilberto Kassab (PSD). Paiva foi da ampliação do acesso à vacina anticovid ao longo da pandemia para controlar a disseminação do vírus.

Casa Civil: o novo chefe da Casa Civil será o advogado Arthur Lima, que compõe o quadro de secretários indicados pelo próprio governador eleito e é considerado um nome técnico, que não tem filiação partidária. Lima chegou a ocupar o cargo de diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (atual Infra S.A.) e foi diretor-executivo do Fundo de Saúde da Secretaria de Saúde do governo do Distrito Federal.

Infraestrutura, Meio Ambiente e Transportes: o nome escolhido por Tarcísio para chefia a secretaria análoga ao ministério que ele chefiou na gestão Bolsonaro é Natalia Resende. Ela vai comandar uma “supersecretaria”, que incorpora a de Infraestrutura e Meio Ambiente com a de Logística e Transportes.

Governo: o novo secretário de Governo da nova gestão será o presidente do PSD Gilberto Kassab. O anúncio oficial ainda não foi feito pelo novo governo, mas Tarcísio de Freitas confirmou a informação ao ser questionado por jornalistas ao chegar a evento organizado pelo Esfera Brasil, em hotel no Guarujá.

Segurança Pública: indicado pelo clã Bolsonaro, Guilherme Derrite é oficial da Reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) e comandou a Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) de 2010 a 2013. O deputado é afinado com a ala mais ideológica do bolsonarismo e já se manifestou contra o uso de câmeras nos uniformes dos policiais.

Turismo: Roberto Lucena, que é pastor evangélico e está no terceiro mandato como deputado federal, será o novo secretário do Turismo. Lucena chefiou a pasta em São Paulo em 2015 e 2016 no governo Geraldo Alckmin e vice-presidente da Comissão do Turismo da Câmara dos Deputados.

LEIA TAMBÉM:

Relator Alexandre Silveira inclui na PEC dispositivo que permite vale-gás sem compensação fiscal

Após acordo, CCJ aprova PEC da Transição com R$ 168,9 bi fora do teto