Brasil

STJ nega pedido de liberdade a ex-conselheiro do Carf

José Ricardo da Silva foi preso na Operação Zelotes, que investiga a manipulação de julgamentos do Carf


	CPI do Carf: PF estima que foram desviados mais de R$ 19 bilhões
 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

CPI do Carf: PF estima que foram desviados mais de R$ 19 bilhões (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

DR

Da Redação

Publicado em 6 de novembro de 2015 às 16h29.

Brasília - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou hoje (6) pedido de liberdade a José Ricardo da Silva, ex-conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

Silva foi preso no dia 26 de outubro, na quarta fase da Operação Zelotes, que investiga a manipulação de julgamentos do Carf, ligado ao Ministério da Fazenda.

A decisão foi proferida pelo ministro Nefi Cordeiro. O magistrado manteve decisão da Justiça Federal no Distrito Federal que determinou a prisão do ex-conselheiro. A justificativa sobre a decisão não foi divulgada.

As primeiras fases da Zelotes investigaram a manipulação de julgamentos do Carf em que conselheiros e ex-conselheiros passavam informações privilegiadas para escritórios de consultoria.

Esses escritórios, muitos dos quais tinham os próprios conselheiros como acionistas, procuravam empresas multadas pela Receita Federal e, mediante pagamento de propina, prometiam manipular o andamento de processos para anular ou reduzir as multas aplicadas.

A PF estima que foram desviados mais de R$ 19 bilhões.

No entanto, durante o desenrolar das investigações, a polícia e o Ministério Público Federal (MPF) encontraram indícios sobre a suposta negociação na edição de três medidas provisórias (MPs) que beneficiaram empresas do setor automobilístico.

Acompanhe tudo sobre:JustiçaOperação ZelotesPrisões

Mais de Brasil

Convenção para oficializar chapa Boulos-Marta em SP terá Lula e 7 ministros do governo

Convenção do PRTB e disputas judiciais podem barrar Pablo Marçal na disputa em SP; entenda

TSE divulga perfil do eleitor que vai às urnas em outubro; veja qual é

Brasil terá mais de 155 milhões de eleitores nas eleições municipais de 2024

Mais na Exame