Rio lidera criação de postos de trabalho formal em novembro

No acumulado do ano, o nível de emprego no país registrou crescimento de 3,91%, com o acréscimo de 1.546.999 postos de trabalho

Brasília – Dos 26 estados do país mais o Distrito Federal, 17 elevaram o nível de criação de empregos formais no mês de novembro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (20).

O Rio de Janeiro foi o estado com melhor desempenho, com 16.985 novos postos de trabalho, Minas Gerais teve o pior resultado, com menos 11.942 empregos com carteira assinada.

De acordo com os dados do Caged, Sergipe, com 3.059 novos postos formais de trabalho, registrou desempenho recorde para o período. Em relação a outubro, o estado registrou elevação de 1,03%.

Depois do Rio de Janeiro, que registrou alta na criação de empregos formais em novembro impulsionado pelo bom desempenho do setor do Comércio, aparecem o Rio Grande do Sul, com crescimento de 0,39%, e Santa Catarina, com acréscimo de 0,48%, no percentual de postos formais.

Dentre os estados que mais reduziram o nível de emprego formal no mês de novembro, depois de Minas Gerais, aparece o estado de Goiás, que perdeu 8.397 postos de trabalho; seguido por Mato Grosso, com menos 5.204; e São Paulo, com redução de 3.751.

No acumulado do ano, o nível de emprego no país registrou crescimento de 3,91%, com o acréscimo de 1.546.999 postos de trabalho.

No período de janeiro de 2011 a novembro de 2013, a elevação, de acordo com o Caged, atingiu 11,20%, o que corresponde a aumento de 4.937.357 postos formais de trabalho.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.