Brasil

Quadrilha ataca empresa de valores em Santo André

A assessoria de imprensa da Protege informou que vigilantes que estavam no local e as barreiras do sistema de segurança impediram o roubo


	Carros-fortes da Protege: foi encontrado um veículo com armamentos e artefatos explosivos
 (Divulgação)

Carros-fortes da Protege: foi encontrado um veículo com armamentos e artefatos explosivos (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de agosto de 2016 às 09h29.

Uma quadrilha atacou, na madrugada de hoje (17), a empresa de valores Protege, na cidade de Santo André, na Grande São Paulo. Segundo a Polícia Militar, os criminosos tentaram entrar na empresa, mas funcionários da Protege reagiram. Houve disparos de armas de fogo e uso de artefatos explosivos.

A assessoria de imprensa da Protege informou que vigilantes que estavam no local e as barreiras do sistema de segurança impediram o roubo. Segundo a empresa, um colaborador foi ferido por estilhaços, recebeu atendimento e passa bem.

“A Protege aguarda a apuração dos fatos e, para isso, colabora com as autoridades policiais em sua investigação”, informou em nota.

A ação começou por volta das 3h20, na empresa localizada na Rua dos Coqueiro, número 1.291. A Polícia teve dificuldade para chegar ao local, já que os criminosos bloquearam as vias que dão acesso ao local.

Na Avenida Salim Farah Maluf, zona leste da capital, foi encontrado um veículo com armamentos e artefatos explosivos.

Em outros três locais – na Rua Presidente Wilson, região do Ipiranga, zona sul; na Avenida Antônio Dellamate, também na zona sul e na Avenida do Estado, na zona leste – veículos foram incendiados e colocados de forma a impedir o trânsito.

A Agência Brasil entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública, que ainda não se pronunciou.

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasCrimeEmpresasRoubosSanto André (SP)

Mais de Brasil

Governo cria sistema de emissão de carteira nacional da pessoa com TEA

Governo de SP usará drones para estimar número de morte de peixes após contaminação de rios

8/1: Dobra número de investigados por atos golpistas que pediram refúgio na Argentina, estima PF

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado

Mais na Exame