Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

PT e PSB se encontram para tentar resolver impasses para formar federação

Partidos voltam a se reunir hoje e veem otimismo com prorrogação de prazo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Federação partidária: O PT propôs ficar com 27 das 50 cadeiras, enquanto o PSB teria 15 e o PC do B e o PV, quatro cada um (DIDA SAMPAIO/Estadão Conteúdo)

Federação partidária: O PT propôs ficar com 27 das 50 cadeiras, enquanto o PSB teria 15 e o PC do B e o PV, quatro cada um (DIDA SAMPAIO/Estadão Conteúdo)

A
Agência O Globo

Publicado em 10 de fevereiro de 2022 às, 12h26.

Última atualização em 10 de fevereiro de 2022 às, 12h45.

Em busca de resolver impasses em torno da formação de uma federação partidária, PT, PSB, PV e PCdoB voltam a se reunir hoje, em Brasília. As negociações sobre a formação da federação esbarram, principalmente, em dois pontos: o primeiro é a divergência sobre quem será o cabeça da chapa na disputa pelo governo de São Paulo e o segundo a distribuição dos postos de comando do agrupamento.

O PT propôs ficar com 27 das 50 cadeiras, enquanto o PSB teria 15 e o PC do B e o PV, quatro cada um. Os números são proporcionais às bancadas na Câmara. Entre os petistas, não há intenção de alterar a proposta de distribuição das cadeiras na reunião de hoje.

Por outro lado, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de prorrogar o prazo para a união das siglas para 31 de maio deixou mais otimistas dirigentes das siglas.

— Espero que a reunião amadureça as pontos de convergência — afirmou o deputado Paulo Teixeira (SP), secretário-geral do PT.

O PSB vive uma divisão interna sobre a aprovação da federação. A maioria dos deputados federais é a favor, assim como dois dos três governadores da legenda (Paulo Câmara e Flávio Dino). Já o ex-governador de São Paulo Márcio França, o prefeito de Recife, João Campos, e o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, são contra.

— Espero que avance (a proposta). Não sou nem otimista nem pessimista (em relação à reunião). Vou em cima dos fatos. Se não melhorar, vou levar do jeito que foi aprovado para o diretório nacional decidir— afirma Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB.

O encontro acontece após uma semana em que petistas e socialistas trocaram acusações. Em entrevista ao jornal “Folha de S. Paulo”, Siqueira disse que a federação teria dificuldade de ser aprovada no seu partido e cobrou reciprocidade dos petistas. Em reposta, o deputado José Guimarães (CE), um dos vice-presidentes do PT, afirmou que a legenda recebeu a fala de Siqueira com indignação e que “não aceita pito de outros partidos”. Siqueira minimiza as diferenças:

— Não passei pito em ninguém. Aquilo é um exagero dele (Guimarães), mas gosto muito dele, relevo inteiramente — afirmou.

À GloboNews, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann disse que a federação é uma “oportunidade”, mas que o PT não vai “se apequenar para tentar agradar”.

Se aprovada a federação, o agrupamento só poderá ter um candidato por estado. Em São Paulo, o PSB quer lançar o ex-governador Márcio França e o PT, o ex-prefeito Fernando Haddad. A proposta de França de contratar uma pesquisa em maio só com os dois nomes para decidir quem irá às urnas é rechaçada por petistas. Ontem, em entrevista a uma rádio pernambucana, Lula defendeu que Haddad deve ser candidato:

— Acho que haverá compreensão do PSB e de outros partidos políticos — disse.

Horas depois, França foi ao Twitter reafirmar sua candidatura e escreveu que “foguete não tem ré”.

Últimas Notícias

Ver mais
A nova lei de cotas: o segundo round de uma revolução nada silenciosa

Brasil

A nova lei de cotas: o segundo round de uma revolução nada silenciosa

Há 3 horas

Sucesso da COP28 dependerá de linguagem sobre combustíveis fósseis, diz Marina Silva

Brasil

Sucesso da COP28 dependerá de linguagem sobre combustíveis fósseis, diz Marina Silva

Há 3 horas

Rio quer proibir uso de celular por alunos em escolas e faz consulta pública; veja como participar

Brasil

Rio quer proibir uso de celular por alunos em escolas e faz consulta pública; veja como participar

Há 4 horas

Piso da enfermagem, execução fiscal e poderes do TSE estão na pauta do STF da semana

Brasil

Piso da enfermagem, execução fiscal e poderes do TSE estão na pauta do STF da semana

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Oracle realiza evento gratuito sobre o poder da IA para transformar os negócios

Oracle realiza evento gratuito sobre o poder da IA para transformar os negócios

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais