Presidiários trabalharão nas obras da Arena Grêmio

Pelo acordo, inicialmente 20 detentos vão trabalhar na obra de construção

Porto Alegre - O Grêmio assinou nesta sexta-feira uma parceria com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) para colaborar no processo de ressocialização de presidiários do Rio Grande do Sul. Pelo acordo, inicialmente 20 detentos vão trabalhar na obra de construção da Arena Grêmio.

"Este é um ato muito importante de reinserção, um ato social da (Construtora) OAS que se disponibilizou e ofereceu o seu campo de obra para que seja efetuado um campo de ressocialização. Agora, o Grêmio passa a ser o primeiro clube do Rio Grande do Sul a utilizar mão de obra prisional", disse o superintendente da Susepe, Gelson Treiesleben.

Memorial - Na quinta-feira, o Grêmio também acertou parceira com o escritório Muse & Mather para o desenvolvimento e implementação do projeto do novo memorial do Grêmio que será construído na futura Arena.

A ideia é passar dos atuais 765m² para cerca de 1.500 m². "Com isso e as demais características de interatividade do projeto, certamente teremos um memorial à altura do novo estádio e que respeitará a história e a grandeza do Grêmio", declarou o presidente Paulo Odone.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também