A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Os números "malcheirosos" da gestão de lixo no Brasil

Falta de vontade política com relação ao manejo de resíduos resulta em contaminação a céu aberto e riscos à saúde. Veja o descaso em grandes números

São Paulo - Sete anos após o Brasil sancionar a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que entre outras medidas determinava o fim dos lixões a céu aberto, pouco mudou no cenário de gestão de resíduos.

Em 2016, o país gerou 78,3 milhões de toneladas de lixo urbano. Os municípios brasileiros coletaram 91% desse total, mas enviaram quase metade dos resíduos para aterros e lixões de baixa segurança, colocando em risco a saúde do meio ambiente e da população.

Os dados "malcheirosos" são da nova edição do estudo Panorama dos Resíduos Sólidos, lançado  pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

Veja no infográfico abaixo os números do gargalo do setor.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também