ONS reduz projeção de chuvas nas hidrelétricas em setembro

O ONS espera precipitações em apenas 67% da média histórica para o mês no Sudeste; será necessário acionar termelétricas para atender à demanda
Chuvas: o custo marginal de operação do sistema subirá para 672,73 reais por megawatt-hora (Ian Waldie/Getty Images)
Chuvas: o custo marginal de operação do sistema subirá para 672,73 reais por megawatt-hora (Ian Waldie/Getty Images)
L
Luciano Costa, da ReutersPublicado em 15/09/2017 às 14:35.

São Paulo - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revisou para baixo a projeção de chuvas na áreas das hidrelétricas do Brasil em setembro, e agora espera precipitações em apenas 67 por cento da média histórica para o mês no Sudeste, ante 71 por cento na semana anterior e 84 por cento na primeira previsão divulgada.

O órgão do setor elétrico também reduziu a previsão de chuvas nas usinas do Sul e do Nordeste, para 33 por cento e 30 por cento, ante 43 por cento e 32 por cento antes.

Com menos chuvas, será necessário acionar termelétricas mais caras para atender à demanda por eletricidade.

O ONS apontou que o custo marginal de operação do sistema subirá para 672,73 reais por megawatt-hora na próxima semana, ante 599,90 reais atualmente.