Mortes de bebês de 28 a 364 dias preocupam, diz IBGE

De acordo com a pesquisa Estatísticas do Registro Civil, está em 31,9% do total de mortes infantis

Rio - A mortalidade infantil cai no Brasil, mas ainda preocupa a taxa dos chamados óbitos pós-neonatais, de bebês de 28 a 364 dias de vida. Está em 31,9% do total de mortes infantis, de acordo com a pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada nesta sexta-feira, 20, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quanto melhor é o acesso da população à saúde, menor é essa incidência - caso dos Estados Unidos e de Cuba.

Nesses países, as mortes de bebês concentram-se nos primeiros seis dias de vida, e estão relacionadas a dificuldades de má-formação fetal, que não podem ser evitadas, e não ao ambiente. A proporção de óbitos neonatais precoces (do nascimento aos seis dias de vida) no Brasil é de 50,8%, quando em países com bom sistema de saúde fica em torno de 90%. O de neonatal tardia (de sete a 27 dias) foi verificada em 17,3%.

A situação melhorou muito nas últimas décadas - até o fim dos anos 80, prevaleciam as mortes de bebês maiores. Entretanto, mesmo nos Estados mais ricos os óbitos pós-neonatais ainda se mantêm significativos, segundo o IBGE. Num ranking recente divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil ocupa o 120º lugar entre 190 países em termos de mortalidade infantil.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.