Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Mato Grosso busca acesso mais rápido à China, diz governador

Modernização e ampliação de rodovias deve gerar R$ 6 bilhões em investimentos e faz parte de um plano estadual para conectar fazendas a portos
 (Edson Rodrigues/ Secom MT/Fotos Públicas)
(Edson Rodrigues/ Secom MT/Fotos Públicas)
B
Bloomberg

Publicado em 26/11/2020 às 15:42.

Última atualização em 26/11/2020 às 18:05.

O Mato Grosso quer acelerar as vias de exportação para a China. O estado, maior produtor de soja, milho, algodão e carne, vai leiloar mais de 500 quilômetros para obras em rodovias e investimentos com o objetivo de baratear e acelerar as exportações para o mercado chinês.

Mauro Mendes, governador do Mato Grosso, disse que o plano de modernização e ampliação de rodovias deve gerar R$ 6 bilhões em investimentos e faz parte de um plano estadual para conectar fazendas a portos. O investimento do setor privado pode liberar o governo para gastar em outras obras de infraestrutura, disse.

Todas as estradas se conectarão à BR-163, que atravessa o país de norte a sul, e podem facilitar o acesso aos portos da região Norte. O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) estima que a medida pode reduzir os custos de produtores em 16%. O Porto de Santos fica a pelo menos 1.000 quilômetros mais longe das fazendas do Mato Grosso em comparação com terminais do Arco Norte. Usar os portos do Norte também pode encurtar o tempo de viagem à China através do Canal do Panamá.

Haverá maior concorrência para dois dos lotes de rodovias leiloados, pois as propostas foram enviadas, o que significa menores tarifas de pedágio para caminhões, o foco principal da licitação. As estradas vão passar pelas áreas produtoras de soja, para que não tenham que competir com o tráfego de carros de lazer.

Camillo Fraga, diretor comercial da Houer, consultoria responsável pela modelagem do leilão

Com a conclusão de cerca de 1.400 quilômetros de rodovias até 2022, o Mato Grosso ficará atrás apenas de São Paulo em quilometragem rodoviária construída. Com 62% do território coberto por floresta Amazônica, Pantanal ou cerrado, o Mato Grosso ainda possui a maior área plantada do país.

Como a demanda chinesa continua crescendo, os agricultores precisam encontrar maneiras mais fáceis de maximizar os ganhos, disse Mendes. “Antes de ser político, eu era empresário; aprendemos que o cliente sempre tem razão, mesmo que não tenha, por isso precisamos atender às suas demandas”, disse.