Maioria do investimento chinês no Brasil é em metalurgia e mineração

Os dois setores concentram mais de 80% dos investimentos chineses no país desde 2003

Rio de Janeiro - Cerca de 84,5% dos US$ 37,1 bilhões que as empresas chinesas investiram em projetos produtivos no Brasil nos últimos oito anos está concentrado nos setores de metalurgia e mineração, conforme estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Governo.

Do total do investimento direto da China no Brasil entre janeiro de 2003 e janeiro de 2011, 56,5% foi dirigido aos metais (extração e processamento) e 28% ao petróleo, o gás natural e o carvão, segundo o relatório do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Essa concentração do investimento chinês em setores de mineração e petróleo evidência a estratégia do gigante asiático para garantir seu próprio abastecimento de matérias-primas, segundo o coordenador da Rede Nacional de Informações sobre o Investimento do ministério, Eduardo Celino.

China se transformou no maior parceiro comercial do Brasil graças as suas elevadas importações de matérias-primas, principalmente de ferro e petróleo, mas também de algumas agrícolas como soja.

A divulgação do relatório coincidiu com a visita oficial à China realizada nesta semana pela presidente brasileira, Dilma Rousseff, que defendeu diante das autoridades desse país a abertura do mercado asiático aos produtos brasileiros de maior valor agregado.

Dos US$ 37,1 bilhões que as empresas chinesas destinaram à aquisição e ao investimento em um total de 86 projetos produtivos no Brasil no período analisado, só 5,2% foi dirigido à energia elétrica, 4% ao setor automotor e 1,9% à logística de transportes.

Só em 2010, as empresas chinesas fizeram investimentos diretos no Brasil no valor de US$ 17,170 bilhões, dos quais US$ 14,340 bilhões foram diretamente em petróleo e gás natural e minerais.

O setor petroleiro, com US$ 10,170 bilhões, foi o que mais concentrou o investimento chinês no Brasil no ano passado.

Os US$ 2,830 bilhões restantes foram destinados aos setores de produtos manufaturados, como automóveis, máquinas e equipamentos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.