Brasil

Justiça decreta prisão preventiva de cônsul da Alemanha no Rio

Uwe Hahn foi preso suspeito de matar o companheiro

Entrada do edifício onde aconteceu o assassinato (Andre BORGES/Getty Images)

Entrada do edifício onde aconteceu o assassinato (Andre BORGES/Getty Images)

AB

Agência Brasil

Publicado em 8 de agosto de 2022 às 07h28.

A Justiça do Rio de Janeiro decretou hoje (7) a prisão preventiva do cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn. Ele foi preso em flagrante ontem (6), suspeito de matar o companheiro, o belga Walter Henri Maximilen Biot na última sexta-feira (5).

O cônsul foi submetido neste domingo a uma audiência de custódia, na cadeia de Benfica, onde está preso. Segundo a Justiça, a defesa do diplomata pediu o relaxamento da prisão alegando imunidade consular, mas o juiz Rafael de Almeida Rezende considerou que o homicídio, ocorrido no imóvel do casal, não guarda qualquer relação com as funções consulares.

O juiz levou em consideração a existência de diversas lesões no corpo da vítima, uma delas compatível com pisadura e outra com emprego de instrumento cilíndrico (como um bastão) e a constatação de manchas de sangue no quarto do casal e no banheiro.

Para o magistrado, a manutenção da prisão é importante para evitar riscos à coleta de provas e a fuga do suspeito.

Veja também: 

Preso sob acusação de matar Marielle é condenado por tráfico de armas

Ministério lança campanha de combate à violência contra a mulher

Acompanhe tudo sobre:AlemanhaAssassinatosConsul

Mais de Brasil

Convenção para oficializar chapa Boulos-Marta em SP terá Lula e 7 ministros do governo

Convenção do PRTB e disputas judiciais podem barrar Pablo Marçal na disputa em SP; entenda

TSE divulga perfil do eleitor que vai às urnas em outubro; veja qual é

Brasil terá mais de 155 milhões de eleitores nas eleições municipais de 2024

Mais na Exame