Greve de professores municipais vai até quarta, diz Sinpeem

Ainda não há um balanço sobre o número de funcionários que aderiram à greve nem sequer quantas escolas que estão fechadas por conta da paralisação

São Paulo - A paralisação dos profissionais de educação de toda a rede municipal de ensino de São Paulo, iniciada nesta segunda-feira, 2, continua até quarta-feira, 4, segundo informações do Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Sinpeem).

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, ainda não há um balanço sobre o número de funcionários que aderiram à greve nem sequer quantas escolas que estão fechadas por conta da paralisação.

Docentes, gestores e profissionais de apoio manifestam-se para reivindicar uma decisão da Justiça de que as creches fiquem abertas durante as férias escolares. Desde 2008, as unidades são obrigadas a ficar abertas para atender os pais que trabalham. Os profissionais são contra a medida, assim como a Prefeitura.

De acordo com o Sinpeem, que deve divulgar um balanço do primeiro dia de greve no fim da tarde desta segunda, está marcada para quarta-feira, 4, às 14 horas, uma nova assembleia para discutir o rumo da paralisação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.