Ferroanel em SP pode acompanhar traçado do Rodoanel

Aproveitar o traçado do Rodoanel para construir, ao longo da via, a linha de trem pode gerar uma economia de R$ 1,5 bilhão na obra ferroviária do governo federal

São Paulo - O secretário estadual paulista de Transporte e Logística, Saulo de Castro Filho, afirmou nesta terça-feira que, se o governo federal quiser o ferroanel da cidade de São Paulo com o mesmo traçado do Rodoanel Mário Covas, no trecho norte, é preciso que a construção comece até agosto do ano que vem.

De acordo com ele, passada essa data, a obra do ferroanel vai comprometer o prazo estipulado pelo governo do Estado para concluir o trecho rodoviário, em 2015. "Se for fazer o mesmo traçado, as duas obras têm que caminhar juntas", disse o secretário, no Palácio dos Bandeirantes. "Em agosto, a obra do ferroanel tem que ter máquina na pista, esse é o prazo máximo que eu consigo segurar a obra do Rodoanel", completou.

Castro Filho disse que aproveitar o traçado do Rodoanel para construir, ao longo da via, a linha de trem pode gerar uma economia de tempo e de R$ 1,5 bilhão na obra ferroviária do governo federal. "Já temos todo o licenciamento ambiental e o traçado. Aproveitar isso seria uma economia de preço e de tempo para o ferroanel, em um local de difícil construção porque passa por trecho de serra, próximo ao Aeroporto Internacional de São Paulo, e pela zona urbana de Guarulhos", afirmou.

As obras do trecho norte do Rodoanel serão iniciadas em janeiro próximo, enquanto o ferroanel ainda aguarda licitação, que, de acordo com o secretário, está prevista para o mesmo mês. "Pelo retorno que tenho tido nas conversas com o governo federal, vai dar tempo das obras da ferrovia começarem até agosto de 2013", afirmou Castro Filho. O trecho norte das obras tem 52 quilômetros de vias e a previsão é de que fiquem prontas no começo de 2015.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.