Expectativa da PM para jogo em Fortaleza é de tranquilidade

Mesmo sendo palco do jogo mais esperado hoje, a cidade não vai alterar o esquema de segurança montado há meses para garantir a tranquilidade durante o Mundial

Brasília – Mesmo sendo palco do jogo mais esperado no país hoje (17), Fortaleza não vai alterar o esquema de segurança montado há meses para garantir tranquilidade à população e aos turistas em todo o período do Mundial.

Segundo o tenente-coronel Fernando Albano, porta-voz da Polícia Militar do Ceará, o esquema envolvendo mais de 7 mil agentes foi pensado para os seis dias de jogos na capital cearense.

“Estamos com efetivo máximo. Deste total, de mais de 7 mil agentes, 3,8 mil são policiais militares que assumem os postos nas ruas nas primeiras horas em dias de jogos. Além disto, temos 1 mil policiais aquartelados que podem ser acionados, se houver necessidade”, explicou.

Até agora, Fortaleza sediou apenas um jogo da primeira rodada da Copa, no dia 14, entre a Costa Rica e o Uruguai.

Na data, estava prevista uma manifestação com mais de 1 mil pessoas, mas o protesto reuniu apenas pouco mais de cem.

A expectativa da PM é que o mesmo cenário se repita hoje.

Caso essa previsão não se confirme, os agentes poderão recorrer ao “caminhão de controle de distúrbio civil” que está estacionado no entorno da Arena Castelão.

O veículo é usado para dispersar multidões com jatos d’água.

“Se tiver [manifestação] será um pouco maior do que na primeira vez, mas há um sentimento de alegria, brasilidade e amor à seleção que está tendo efeito dominó na cidade e contagiando muita gente. Isto está sendo muito favorável à segurança pública”, completou Albano.

Desde o início da Copa, no dia 12, o porta-voz da PM afirmou que foram registrados casos de perdas de documentos e pequenos furtos.

Sem divulgar números, Albano acrescentou que algumas prisões e identificação de grupos envolvidos nessas práticas estão sendo feitas em conjunto com a Polícia Civil.

Segundo ele, não há casos de prisão de estrangeiros.

A escolta das delegações do México e do Brasil será feita por agentes da PM e da Polícia Rodoviária Federal, mas o efetivo não foi informado por questões de segurança.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.