Escolas particulares têm piora em desempenho na pandemia e matemática é mais afetada

Números foram divulgados junto ao resultado do Ideb nesta sexta-feira. Escolas privadas tiveram piora nos níveis de proficiência em português e matemática
Escola: impactos em proficiência medidos no Saeb foram maiores para alunos do 9º ano e ensino médio na rede privada (Amanda Perobelli/Reuters)
Escola: impactos em proficiência medidos no Saeb foram maiores para alunos do 9º ano e ensino médio na rede privada (Amanda Perobelli/Reuters)
C
Carolina Riveira

Publicado em 16/09/2022 às 18:12.

Última atualização em 18/09/2022 às 10:33.

A rede privada no Brasil viu suas métricas de aprendizagem piorarem em todas as etapas durante a pandemia. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 16, como parte do resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), medido pelo Inep, autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Os números são calculados com base nas notas no Saeb, avaliação que inclui português e matemática. Para o número divulgado hoje, a prova ocorreu em novembro e dezembro do ano passado, com escolas públicas e privadas ainda sofrendo os impactos da pandemia.

VEJA TAMBÉM: Ideb fica estável, mas aprendizagem retrocede com pandemia; veja as notas

Os níveis de proficiência medidos em português e matemática caíram em todas as séries na rede privada, com destaque para quedas em matemática nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio. 

Nas escolas particulares, a variação nas etapas foi de:

  • Anos iniciais do fundamental: relativa estabilidade em língua portuguesa (-0,6) e queda de 3 pontos em matemática;
  • Anos finais do fundamental: queda de quase 5 pontos em língua portuguesa e 10 pontos em matemática;
  • Ensino médio: queda de 7 pontos em língua portuguesa e 11 pontos em matemática.

A proficiência medida dos alunos no Saeb começa em 125 (no nível mais baixo dos anos iniciais do fundamental) e pode superar 400 (no nível mais alto do ensino médio). Os níveis são divididos a cada 25 pontos.

Os níveis também caíram na rede pública - que, de largada, tinha um patamar menor -, mas a queda foi menos acentuada do que na rede privada.

O Saeb é aplicado no final de cada etapa escolar. Por exemplo, alunos do 5º ano (crianças de 11 anos na idade ideal) fazem o Saeb para medir o que foi aprendido ao longo dos anos iniciais do fundamental.

LEIA TAMBÉM: Resiliência das escolas e desafios da recuperação: veja os 5 destaques do Ideb 2021

Os números de proficiência dizem respeito a uma média para todas as escolas particulares nacionais, mas na rede privada, como acontece na rede pública, há uma alta heterogeneidade incluída nos resultados.

As escolas vão desde instituições com altas mensalidades em grandes centros a escolas menores e em várias partes do Brasil, que possuem alunos de menor renda. A rede privada atende cerca de 20% dos alunos brasileiros, e a rede pública, 80%.

Ideb das escolas particulares

As notas do Saeb fazem parte do Ideb, índice que visa mensurar alguns indicadores de qualidade na educação básica. Além do Saeb, a nota final do Ideb inclui ainda métrica de aprovação, para entender se os alunos estão permanecendo e avançando de série na escola.

O Ideb é um índice que vai de zero a dez e cujos dados estão disponíveis no Brasil desde 2005. Grosso modo, um patamar a ser atingido é acima de 6,0, mais próximo de países desenvolvidos.

VEJA TAMBÉM: Unicef: 2 milhões de adolescentes no Brasil estão fora da escola pós-pandemia

No caso das escolas particulares, embora o ensino fundamental já tenha superado 6,0, o ensino médio privado ainda tem Ideb abaixo disso, de 5,6 em 2021, após ter chegado a 6,0 em 2019 (veja na tabela abaixo).

Em 2021, o Ideb brasileiro nas três etapas de ensino ficou relativamente estável tanto na rede pública quanto na privada, apesar dos anos de pandemia - especialistas afirmam que análises mais aprofundadas terão de ser feitas para entender as especificidades de cada local, uma vez que muitas redes ainda tinham atividades somente remotas durante a pandemia e podem ter tido resultados artificiais com menos alunos fazendo a prova do Saeb e aprovação automática levando as notas para cima.

Veja abaixo o Ideb 2021 das redes pública e privada:

2019 2021 Variação
Fundamental - iniciais (pública)  5,7  5,5  -0,2
Fundamental - iniciais (privada)  7,1  7,0  -0,1
Fundamental - finais (pública)  4,6  4,9  +0,3
Fundamental - finais (privada)  6,4  6,3  -0,1
Ensino Médio  (pública)  3,9  3,9  sem variação
Ensino Médio (privada)  6,0  5,6  -0,4