Em nota, Prefeitura de SP lamenta decisão do Supremo

Caso a lei não tivesse sido suspensa pela liminar, o reajuste do IPTU seria diferenciado por tipo de imóvel e por localização

São Paulo - A prefeitura de São Paulo emitiu nota nesta sexta-feira, 20, lamentando a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que negou hoje o pedido da Prefeitura de São Paulo de suspensão da decisão que evitou o aumento do IPTU na capital paulista.

"A Prefeitura de São Paulo irá enviar os boletos do IPTU 2014 com a correção inflacionária de cerca de 5,6% para todos os contribuintes pagantes, sem diferenciação", explica o órgão.

Caso a lei não tivesse sido suspensa pela liminar, o reajuste do IPTU seria diferenciado por tipo de imóvel (residencial em média 10,7% e comercial em média 31,4%) e por localização (por exemplo, os distritos do Parque do Carmo e do Campo Limpo teriam reduções médias de 12,1% e 2,7%, respectivamente), o que beneficiaria a população mais pobre da cidade.

Barbosa negou seguimento ao recurso, alegando que o mérito da ação ainda será julgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

A Prefeitura de São Paulo pediu ao Supremo nesta semana a suspensão da liminar do TJ-SP que, em julgamento conjunto de duas ações diretas de inconstitucionalidade, suspendeu a eficácia de lei municipal que alterou a fórmula de cálculo do imposto.

Segundo a ação, a decisão do TJ-SP causa "gravíssimas lesões à ordem e economia públicas" e, se mantida, será responsável pela perda de R$ 4,2 bilhões ao orçamento municipal de 2014.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.