Em 11 dias, casos de coronavírus dobram no interior de São Paulo

Desde o início do mês, as cidades do interior paulista saltaram de 4.389 casos confirmados da covid-19 para 8.733
São Paulo: Em todo o estado, há 47.711 casos confirmados e 3.949 mortes por coronavírus (Amanda Perobelli/Reuters)
São Paulo: Em todo o estado, há 47.711 casos confirmados e 3.949 mortes por coronavírus (Amanda Perobelli/Reuters)
Por Gilson Garrett Jr. e Clara CerioniPublicado em 12/05/2020 13:41 | Última atualização em 12/05/2020 18:30Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O governo de São Paulo apresentou, nesta terça-feira, 12, um novo balanço sobre a expansão do novo coronavírus no estado. Nos 11 primeiros dias de maio, os casos da covid-19 nas cidade do interior dobraram, passando de 4.389 para 8.733.

Os números são resultado de uma análise feita pela Secretaria de Desenvolvimento Social. Desde o começo deste mês, 85 novas cidades do interior registraram casos de coronavírus e 26 novas contabilizaram óbitos.

Ao todo, 177 municípios já registraram óbitos e todos os municípios com mais de 70 mil habitantes já têm a doença circulando. Em abril, a alta já havia sido exponencial em cidades do interior e do litoral, com um aumento de 3.300%.

"Nós estimamos que até o fim de maio todas as cidades do estado de São Paulo tenham casos de coronavírus. A proporção de óbitos também tem crescido mais no interior que na região metropolitana," disse Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Social.

Em todo o estado, há 47.711 casos confirmados e 3.949 mortes por coronavírus, segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo nesta terça. Em um dia foram acrescentados mais 1.580 resultados positivos para a covid-19 e mais 206 vítimas da doença.

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 69,1% em todo o estado e em 85,7% na capital paulista. Houve uma pequena redução em relação à semana passada, quando 89% dos leitos de UTI estavam em uso. Segundo o secretário de Saúde, José Henrique Germann, essa queda tem relação com a ampliação da capacidade de hospitais públicos, que inauguraram 100 leitos.

Lockdown

A equipe de saúde do governo de São Paulo afirmou que a decisão pelo lockdown, o bloqueio total das atividades, não está descartado, mas também não faz parte dos protocolos atuais.

Projeções feitas com um modelo matemático desenvolvido na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) indicam que a adoção de lockdown obrigatório no estado paulista será inevitável caso o nível de isolamento social não suba significativamente nas próximas semanas.

Há mais de uma semana, os níveis de isolamento não passam de 49%, bem abaixo do ideal de 55% sinalizado pelo Centro de Contingência contra o Coronavírus.

"Você precisa tomar medidas mais drásticas, que podem chegar ao lockdown, fundamentalmente por conta da capacidade do sistema de saúde. Se a capacidade se aproxima dos 100% e não há mais possibilidade de ampliação do atendimento medidas mais drásticas precisam ser tomadas", disse o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.