Doria diz que Bolsonaro é bem-vindo em SP, mas que não é hora de passeio

Presidente Jair Bolsonaro disse que cancelaria visita ao Vale do Ribeira, em São Paulo, porque Doria iria reclassificar a região

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), rebateu afirmações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que disse, em uma live no Facebook, que teria de cancelar uma visita ao Vale do Ribeira porque Doria iria reclassificar a região como zona vermelha na quarentena contra o coronavírus.

Doria disse que Bolsonaro seria bem-vindo se viesse ao estado, mas disse que a visita deveria ser para anunciar investimentos na região, não para “passear” de helicóptero ou jet ski. O Vale do Ribeira foi reclassificado nesta sexta-feira, 31, e terá de tornar a fechar o comércio não essencial.

Na live, na quinta-feira, 30, o presidente disse que convidaria Doria para sobrevoar a região de helicóptero, e defendeu o estímulo ao “turismo de jet ski” na região. “O turismo de jet ski no Vale do Ribeira seria excepcional. Para tal, estamos conversando com a Marinha”, disse Bolsonaro.

“Primeiro, quero desejar melhoras para o presidente Bolsonaro, que declarou ontem que está com mofo no pulmão. E desejo também melhoras à primeira-dama”, disse Doria, para emendar: “Por óbvio ele é sempre bem-vindo. Mas visitar o Vale do Ribeira neste momento para andar de jetski no Rio Ribeira e passear de helicóptero talvez não seja o melhor momento”, disse o governador de São Paulo.

“O presidente será sempre bem-vindo em São Paulo. Mas será mais bem-vindo se trouxer benfeitorias, se trouxer saúde, educação, contribuições para o desenvolvimento do turismo, da economia, do empreendedorismo do Vale do Ribeira. Não para fazer passeio de helicóptero e jetski”, afirmou Doria.

“Portanto, que venha. Será sempre bem recebido. Com educação, com presteza. Mas, se possível, traga boas notícias e traga investimentos, sobretudo para uma região pobre, carente como essa do Vale do Ribeira e que precisa de apoio na área de saúde, educação, geração de emprego, empreendedorismo e proteção ambiental”, completou o governador.

Doria também comentou a fala do presidente sobre o acordo do governo federal para a produção da vacina em desenvolvimento pela Universidade de Oxford em que o presidente ironizou a origem da vacina chinesa que está sendo testada pelo Instituto Butantã. Bolsonaro disse que o produto era de Oxford, “Não é daquele outro país não, tá ok, pessoal? É de Oxford”, disse.

O governador reagiu associando a fala a visões ideológicas do presidente “Nós não tratamos o tema da vacina sobre o prisma ideológico. Nem poderia. Nós estamos cuidando da ciência e da proteção da vida das pessoas, e não de análise política e de regime político ou ideológico. Lamento que o presidente Bolsonaro tenha feito um comentário dessa natureza”, disse Doria.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE