Dilma condena ataque terrorista contra revista Charlie Hebdo

Dilma disse que recebeu a notícia com "profundo pesar e indignação" e expressou sua solidaridade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo francês

Brasília - A presidente Dilma Rousseff condenou nesta quarta-feira o "sangrento e inaceitável" ataque terrorista contra a revista satírica francesa "Charlie Hebdo", que deixou pelo menos 12 mortos.

"Esse ato de barbárie, além das lamentáveis perdas humanas, representa um inaceitável ataque a um valor fundamental das sociedades democráticas: a liberdade de imprensa", afirmou a presidente em comunicado.

Dilma disse que recebeu a notícia com "profundo pesar e indignação" e expressou sua solidaridade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo francês.

"Nesse momento de dor e sofrimento, quero estender aos familiares das vítimas minhas condolências. Quero expressar igualmente ao presidente (François) Hollande e ao povo francês a solidariedade de meu governo e da nação brasileira", concluiu a presidente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também