Desempenho medíocre da indústria é culpa das importações, diz Banco Fator

Setor produtivo teve retração de 0,7% em dezembro ante expectativa de alta de 0,9%

São Paulo – A indústria brasileira vem apresentando um desempenho medíocre desde maio do ano passado por causa do câmbio valorizado, que impulsiona as importações. Em dezembro, o setor produtivo teve retração de 0,7% ante expectativa de alta de 0,9%.

A análise é do economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves, que participou nesta quarta-feira (2) do programa “Momento da Economia”, na Rádio EXAME.

“O desempenho medíocre da indústria no que se refere a crescimento é resultado das importações. Nós estamos com uma taxa de câmbio bastante valorizada, que barateia enormemente as importações. Além disso, tem muita coisa que a gente importa que está com desconto no preço, ou seja, importar é muito barato. O resultado é que entre comprar o que é feito aqui e importar, é mais ou menos óbvio que boa parte das vezes a preferência é pela importação”, diz Gonçalves.

O economista acredita que o câmbio continuará valorizado no atual patamar em 2011, o que incentiva as importações e dificulta as exportações. “Sinto muito, mas a nossa expectativa para a indústria é de crescimento bastante inferior aos 10,5% do ano passado. Por enquanto, a previsão é de crescimento de 4,5% em 2011, mas vamos rever essa taxa para baixo.”

O aperto monetário do Banco Central e um eventual ajuste fiscal do governo vão esfriar um pouco a economia. “Nesse caso, a gente vai assistir a uma redução das importações, sem muito impacto na indústria”, diz José Francisco de Lima Gonçalves.

Na entrevista (para ouvi-la na íntegra, clique na imagem ao lado), o economista-chefe do Banco Fator relata detalhes de sua recente viagem ao Estados Unidos, onde teve diversos encontros com investidores estrangeiros.

Análise: Alta de 10,5% da indústria esconde sérios problemas

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também