Brasil

CPI das apostas terá acesso à integra de dados da operação Penalidade Máxima

Operação do MP de Goiás investiga, desde o ano passado, grupo criminoso que comanda esquema de manipulação de resultados no futebol

Izael Pereira
Izael Pereira

Reporter colaborador, em Brasília

Publicado em 24 de maio de 2023 às 11h19.

Última atualização em 24 de maio de 2023 às 11h20.

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a manipulação de apostas esportivas, conhecida como CPI das apostas, na Câmara, aprovou nesta terça-feira, 23, pedido de requerimento para que os parlamentares membros do colegiados tenham acesso a tudo que foi apurado até agora sobre o caso no âmbito da Operação Penalidade Máxima. O requerimento foi aprovado por unanimidade. Assim, eles poderão acessar tudo que foi apurado até agora no âmbito das investigações.

As apurações estão a cargo do Ministério Público de Goiás (MP-GO), que apura responsabilidades na manipulação de resultados de partidas de futebol para favorecimento de sites e casas de apostas.

O autor do requerimento, deputado Saullo Vianna (União-AM), afirma que a ausência de regulamentação sobre as apostas facilita a atuação de grupos de apostadores criminosos que aliciam atletas, e cobra que os fatos sejam apurados com rigor.

“Temos de apurar, com rigor, os responsáveis por fatos gravíssimos relacionados às suspeitas de manipulação de resultados no futebol brasileiro sob pena de colocar em xeque a credibilidade do maior esporte do nosso país e do mundo. Essa situação já chegou ao Amazonas, com a comprovação de jogadores envolvidos em manipulação e com o rebaixamento do time. Temos de evitar que essas fraudes avancem em nosso país”, diz Saullo Vianna.

De acordo com o MP-GO, mais de 60 jogadores já foram citados na Operação Penalidade Máxima como suspeitos de integrar um grupo criminoso que teria cooptado atletas para agirem em campo conforme apostas realizadas pela quadrilha, como fazer pênaltis no primeiro tempo dos jogos, entre outras táticas. O objetivo dos apostadores seria assegurar a ocorrência de eventos determinados nas partidas, apostar nesses eventos e, assim, ganhar dinheiro em sites de jogos e apostas.

CBF, clubes e casas e apostas na CPI

Relator da CPI, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE) quer investigar todas as séries do campeonato brasileiro e chamar clubes, árbitros, casas de apostas, a CBF e as federações estaduais para as audiências.

Carreiras também convidou o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello, também deputado federal (PSB-RJ), para participar da CPI, que aceitou o convite.

Acompanhe tudo sobre:Apostas esportivasCBFCPICâmara dos Deputados

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame