Chuvas no Centro-Oeste ajudam a amenizar queimadas no Pantanal

As chuvas que caíram na região a partir do fim de semana, após quase dois meses de estiagem, ajudam os brigadistas no controle do fogo no Pantanal

A chuva que começou no fim de semana e ainda cai por parte do Centro-Oeste ajuda os brigadistas a reduzirem os incêndios no Pantanal.

A intensidade das chuvas foi diferente em cada área, e fraca em muitos lugares, mas ajudou a aumentar a umidade do ar. A primeira chuva na região caiu no sábado, 19, após quase dois meses de estiagem.

Com o ar mais úmido e solos molhados em muitos lugares, a chuva auxiliou no trabalho dos brigadistas e voluntários que tentam apagar o fogo na região. As queimadas já destruíram cerca de 20% do bioma e se intensificaram no começo de setembro.

A seca foi um dos fatores que ajudou a propagar os incêndios, que, neste ano, são os piores no mês de setembro desde que começaram os registros. A Polícia Federal investiga que as queimadas no Pantanal podem ter começado de forma criminosa em algumas fazendas e se espalharam devido ao tempo seco.

A chuva era esperada tanto pelos moradores quanto por autoridades para ajudar reduzir os incêndios no Pantanal e as críticas à gestão ambiental. No fim de semana, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, virou alvo de brincadeiras nas redes sociais ao relacionar a chuva à visita de Bolsonaro ao Mato Grosso na última sexta-feira, 18.

“Após a visita do nosso presidente Bolsonaro ao Mato Grosso no dia 18 de setembro, no dia seguinte começa a chover. Deus está com nosso presidente e continuará a abençoar o Brasil, em que pese todas as campanhas contra esse governo”, escreveu.

Nos últimos dias, pequenas precipitações voltaram a ocorrer na região do Pantanal e em cidades do entorno, como Brasília, no Distrito Federal, e Cuiabá, capital do Mato Grosso do Sul.

Para os próximos dias, novas chuvas estão previstas por ora, embora não intensas. Segundo o mapa online do Inmet, atualizado em tempo real, há uma alta precipitação acumulada na região Centro-Oeste, incluindo nos territórios que compõem o Pantanal. Há ainda fortes chuvas na Amazônia e chuvas constantes na região Sudeste, como em São Paulo, Rio, Espírito Santo e parte de Minas Gerais.

Na capital do Mato Grosso, Cuiabá, que já teve chuvas fortes no fim de semana e cujo céu está cinza há dias devido às queimadas, a previsão para esta terça-feira, 22, é de nuvens com possibilidade de chuva isolada. Pancadas de chuva mais fortes devem ocorrer na quarta-feira, 24. Mais perto do fim de semana, a região volta a ficar ensolarada.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.