• AALR3 R$ 20,13 0.35
  • AAPL34 R$ 69,41 -0.70
  • ABCB4 R$ 16,68 0.42
  • ABEV3 R$ 14,21 -0.07
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,74 0.56
  • AGRO3 R$ 31,15 1.73
  • ALPA4 R$ 21,06 0.57
  • ALSO3 R$ 19,71 1.86
  • ALUP11 R$ 26,56 0.61
  • AMAR3 R$ 2,39 1.70
  • AMBP3 R$ 31,29 0.32
  • AMER3 R$ 23,12 0.74
  • AMZO34 R$ 67,53 -0.22
  • ANIM3 R$ 5,62 1.44
  • ARZZ3 R$ 81,88 0.04
  • ASAI3 R$ 15,32 -0.52
  • AZUL4 R$ 21,57 1.60
  • B3SA3 R$ 11,68 1.13
  • BBAS3 R$ 35,90 -0.03
  • AALR3 R$ 20,13 0.35
  • AAPL34 R$ 69,41 -0.70
  • ABCB4 R$ 16,68 0.42
  • ABEV3 R$ 14,21 -0.07
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,74 0.56
  • AGRO3 R$ 31,15 1.73
  • ALPA4 R$ 21,06 0.57
  • ALSO3 R$ 19,71 1.86
  • ALUP11 R$ 26,56 0.61
  • AMAR3 R$ 2,39 1.70
  • AMBP3 R$ 31,29 0.32
  • AMER3 R$ 23,12 0.74
  • AMZO34 R$ 67,53 -0.22
  • ANIM3 R$ 5,62 1.44
  • ARZZ3 R$ 81,88 0.04
  • ASAI3 R$ 15,32 -0.52
  • AZUL4 R$ 21,57 1.60
  • B3SA3 R$ 11,68 1.13
  • BBAS3 R$ 35,90 -0.03
Abra sua conta no BTG

O Brasil será o país com mais mortes diárias por coronavírus?

Brasil pode ser novo epicentro global do coronavírus; ontem, ficou atrás apenas de Estados Unidos e Reino Unido em número de mortes
São Paulo no início de abril: índice de isolamento social consistentemente abaixo do recomendado pelas autoridades estaduais (Exame/Eduardo Frazão)
São Paulo no início de abril: índice de isolamento social consistentemente abaixo do recomendado pelas autoridades estaduais (Exame/Eduardo Frazão)
Por Redação EXAMEPublicado em 06/05/2020 06:57 | Última atualização em 06/05/2020 09:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Uma pergunta assustadora entrou na pauta desta quarta-feira depois de, ontem, o Brasil anunciar um recorde de 600 mortes por coronavírus em 24 horas no país. À medida em que aumenta o número de testes, e com as taxas de distanciamento social ainda longe das ideias, o país passará à liderança global em mortes diárias pelo coronavírus?

Ontem, o Brasil ficou atrás apenas de Estados Unidos, com 823 mortes, e Reino Unido, com 693 vítimas fatais. Os dois países, porém, estão em estágios mais avançados do contágio -- nos Estados Unidos, o número de mortes diárias caiu pela metade em relação à semana passada. O Brasil, por sua vez, segue em franca escalada, com um total de 115.953 casos e 7.958 mortes confirmadas.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o Brasil já é o sétimo país com mais mortes, e nos próximos dias pode passar a Bélgica para assumir uma inglória sexta posição. Em número de casos o Brasil é o novo, logo atrás de Turquia e Rússia, dois países que adotaram amplas campanhas nacionais de testagem -- a Rússia, tem 1.500 mortes confirmadas, um quinto do índice brasileiro.

Estudos calculam que o número de infectados no Brasil pode ser de sete a 15 vezes maior que os dados oficiais. Segundo um estudo publicado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP, o Brasil pode ter de 1,3 milhão a 2 milhões de casos, no pior cenário. Um dos pesquisadores disse ao jornal americano Wall Street Journal que os números apontam o Brasil como "epicentro global do coronavírus".

 

Acoados por um aumento exponencial no número de casos, novos estados adotam medidas de isolamento total, o lockdown. Ontem, Maranhão e Ceará anunciaram medidas neste sentido nas regiões metropolitanas. O Pará, onde o número de casos triplicou na última semana, deve ser o próximo.

No Amazonas, o Ministério Público pediu bloqueio total em Manaus, e também a obrigatoriedade do uso de máscaras. Com o sistema de saúde em colapso, a cidade é uma das mais afetadas pelo coronavírus no Brasil. A Justiça deve analisar o pedido hoje. Enquanto isso, secretários estaduais de saúde vêm pressionando o governo federal por uma resposta mais unificada, e incisiva, contra a pandemia. É isso, ou seguir subindo no ranking.