Brasil

Brasil receberá 1 milhão de doses do consórcio da OMS no domingo

Serão os primeiros lotes de vacinas contra covid-19 da iniciativa liderada pela OMS que serão enviadas para o Brasil

Vacinas: a Covax Facility é uma plataforma colaborativa que também visa possibilitar a negociação de preços dos imunizantes (Gonzalo Fuentes/Reuters)

Vacinas: a Covax Facility é uma plataforma colaborativa que também visa possibilitar a negociação de preços dos imunizantes (Gonzalo Fuentes/Reuters)

AB

Agência Brasil

Publicado em 19 de março de 2021 às 16h47.

Última atualização em 19 de março de 2021 às 17h02.

O Brasil vai receber neste domingo, 21, o primeiro lote de vacinas contra a covid-19 provenientes do consórcio Covax Facility. Serão 1.022.400 doses que chegarão ao país às 18h. A chegada das vacinas foi confirmada pela representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Galiano.

Galiano enviou hoje, 19, uma carta ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “É com satisfação que informamos que o primeiro embarque, referente a 1.022.400 doses da vacina contra a covid-19, adquiridas através do mecanismo Covax, chegará ao Brasil no dia 21 de março de 2021”, disse na carta.

A representante da Opas/OMS no Brasil informou que 90% das doses têm vencimento em 31 de maio de 2021 e as demais 10% em 30 de abril de 2021. A Covax Facility é uma aliança internacional da Organização Mundial da Saúde que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19. Trata-se de um consórcio internacional com o objetivo de garantir acesso igualitário à imunização.

A Covax Facility é uma plataforma colaborativa, subsidiada pelos países-membros, que também visa possibilitar a negociação de preços dos imunizantes. De acordo com o comunicado do consórcio, a projeção é que sejam enviadas 330 milhões de doses das vacinas da Pfizer/BioNTech e Oxford/AstraZeneca na primeira metade de 2021 para 145 países integrantes da aliança, que reúne mais de 150 nações.

Acompanhe tudo sobre:OMS (Organização Mundial da Saúde)vacina contra coronavírusVacinas

Mais de Brasil

Guarulhos e Galeão têm atrasos causados por efeitos do apagão cibernético global

BNDES anuncia financiamento de R$ 4,5 bi de 32 jatos da Embraer à American Airlines

STF diz que foi afetado por apagão global, mas que principais serviços já foram restabelecidos

Mais na Exame