Bolsonaro segue para votar no Rio de Janeiro

O presidente Jair Bolsonaro postou em suas redes sociais na noite de sábado um vídeo que coloca em dúvida os resultados das pesquisas de intenção de voto
Presidente Jair Bolsonaro: ele deixou Brasília na manhã de domingo para votar no Rio de Janeiro, onde tem domício eleitoral (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Presidente Jair Bolsonaro: ele deixou Brasília na manhã de domingo para votar no Rio de Janeiro, onde tem domício eleitoral (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 15/11/2020 09:22 | Última atualização em 15/11/2020 09:29Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) segue neste momento para o Rio de Janeiro, onde votará no primeiro turno dessas eleições. Por volta das 7h30 deste domingo, o mandatário deixou o Palácio da Alvorada, em Brasília, e já embarcou, na Base Aérea da Capital federal, para o Rio.

A política vai seguir dando o tom na bolsa? Vai. E você pode aproveitar as oportunidades. Assine gratuitamente a EXAME Research

No final da noite de ontem, 14, Bolsonaro utilizou mais uma vez suas redes sociais para se manifestar sobre este pleito, compartilhando um vídeo com a legenda: "Pesquisas, alguém ainda acredita?". A publicação cita previsões para o pleito de 2018 que não se concretizaram, como a eleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para o Senado, por Minas Gerais, e Eduardo Suplicy (PT) para o Senado, por São Paulo.

O vídeo destaca ainda o caso do governador mineiro Romeu Zema e do próprio Bolsonaro. "Dilma e Suplicy ficaram de fora. Bolsonaro e Zema ganharam e os institutos de pesquisa perderam credibilidade. Pode ser por erro, pode ser por outra coisa, mas a verdade é que os institutos não estão ouvindo o povo e só ele sabe em quem vai votar", diz.

Nesta semana, em live eleitoral, o mandatário reforçou que não acredita em pesquisas, citando o caso do candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (Republicanos), seu aliado. Russomanno vem em franca queda nos levantamentos e pode ficar de fora do segundo turno. Conforme noticiou o Broadcast Político, parlamentares eleitos na onda do bolsonarismo em 2018 patinaram nas pesquisas de intenção de voto dessas eleições.