Bivar lança pré-candidatura a presidente. Qual as chances dele na eleição?

Em um primeiro momento, houve um frisson para o União Brasil lançar o ex-juiz Sergio Moro como pré-candidato, mas a opção foi pelo presidente do partido
Luciano Bivar: em 2006, participou da corrida presidencial pelo PSL conseguiu apenas 0,06% dos votos. (Michel Jesus/Agência Câmara)
Luciano Bivar: em 2006, participou da corrida presidencial pelo PSL conseguiu apenas 0,06% dos votos. (Michel Jesus/Agência Câmara)
G
Gilson Garrett JrPublicado em 31/05/2022 às 06:00.

Luciano Bivar lança oficialmente sua pré-candidatura a presidente pelo União Brasil na tarde desta terça-feira, 31. O movimento confirma a desistência do partido em formar o grupo chamado de terceira via. Após desentendimentos sobre quem deveria ser o cabeça de chapa, a legenda saiu do conjunto de partidos que contava com MDB, PSDB e Cidadania.

Em um primeiro momento, houve um frisson para o União Brasil lançar o ex-juiz Sergio Moro como pré-candidato, mas a opção foi pelo presidente do partido, Bivar. Nos últimos dias, o ex-ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro tem dito que sairá ao Senado por São Paulo, mas outros membros do União Brasil falam até que ele pode se candidatar ao governo do estado.

Mas afinal, quanto Luciano Bivar representa em intenções de voto? Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada no dia 19 de maio, ele aparece com 0,1% em um eventual primeiro turno em uma pergunta estimulada, com os nomes apresentados previamente. No mesmo pelotão, abaixo de 1%, estão Leonardo Péricles (UP), José Maria Eymael (PDC), Vera Lúcia (PSTU), Pablo Marçal (PROS), e Aldo Rebelo (PDT). Quando a pergunta é feita de forma espontânea, Bivar não chega a pontuar.

LEIA TAMBÉM

A sondagem ouviu 1.500 pessoas entre os dias 14 e 19 de maio. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01734/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Leia o relatório completo.

(Arte/Exame)

Na simulação de primeiro turno de forma estimulada, em primeiro lugar aparece o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 41%. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 32%. Ciro Gomes (PDT) vem logo em seguida, com 9% das intenções de voto.

Vale lembrar que, por conta da desistência de Sergio Moro da corrida presidencial, a pesquisa não testou o nome dele na sondagem de abril e nesta, de maio. Sem o ex-juiz, tanto Lula quanto Bolsonaro receberam mais intenções de voto, sendo maior a proporção para o presidente.

Se o segundo turno da eleição presidencial fosse hoje, Lula teria 46% das intenções de voto, e o presidente Bolsonaro, 39%. A distância entre os dois é de 7 pontos percentuais, a menor em um ano.

Na série histórica, considerando a simulação de segundo turno, Bolsonaro tinha vantagem sobre Lula até abril do ano passado, quando o petista ultrapassou o atual presidente na preferência dos eleitores. A maior distância entre os dois chegou a 17 pontos percentuais no fim do ano passado, mas desde então começou a diminuir. Na pesquisa feita em abril, a diferença entre os dois foi de 9 pontos.

LEIA TAMBÉM