Prefeitura de Salvador anuncia cancelamento da festa de Réveillon

É o segundo ano consecutivo que o Festival Virada Salvador, festa promovida pela prefeitura que celebra o Réveillon na cidade, não irá acontecer
Salvador: apesar da queda nos números de óbitos, o prefeito acredita que ainda existe uma incerteza sobre o avanço do coronavírus na cidade (Ueslei Marcelino/Reuters)
Salvador: apesar da queda nos números de óbitos, o prefeito acredita que ainda existe uma incerteza sobre o avanço do coronavírus na cidade (Ueslei Marcelino/Reuters)
André Martins
André Martins

Publicado em 29/11/2021 às 10:15.

Última atualização em 29/11/2021 às 11:27.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), anunciou nesta segunda-feira, o cancelamento da festa de Réveillon na capital baiana.

É o segundo ano consecutivo que o Festival Virada Salvador, festa promovida pela prefeitura que celebra o Réveillon na cidade, não irá acontecer.

Em mensagem publicada no Twitter, o gestor municipal citou a chegada da nova variante, a ômicron, e o aumento de casos da doença na Europa como justificativa para o cancelamento.

"Diante da chegada de uma nova variante do coronavírus e do aumento de casos na Europa, estou tomando a decisão de cancelar o Virada Salvador desse ano. Sei da importância do evento para economia da nossa cidade, mas seguimos colocando a vida das pessoas em primeiro lugar", publicou em seu perfil oficial.

Em agosto, a prefeitura de Salvador anunciou que a festa de Réveillon, que costuma durar de cinco a seis dias, já estava com sua grade de programação pronta.

Apesar da queda nos números de óbitos, o prefeito acredita que ainda existe uma incerteza sobre o avanço do coronavírus na cidade. Salvador teve 238.345 casos de coronavírus e 8.078 mortes, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa. A cidade tem média móvel de apenas uma morte desde do inicio de novembro. A média de casos é de 47.

A decisão sobre a realização do carnaval só será tomada depois de uma reunião com o governador da Bahia, informou o prefeito.