Brasil
Acompanhe:

Após apagão, Brasil importou energia da Argentina

O volume total de energia pedida pelo Brasil ao país vizinho variou entre 500 megawatts (MW) e 1.000 MW


	Energia: foi a primeira vez que o Brasil teve que importar energia de países vizinhos desde novembro de 2010
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Energia: foi a primeira vez que o Brasil teve que importar energia de países vizinhos desde novembro de 2010 (Dado Galdieri/Bloomberg)

A
André Borges e Anne Warth

21 de janeiro de 2015, 17h46

Brasília - Um dia após o apagão que deixou dez estados e o Distrito Federal sem energia, o governo brasileiro tomou uma atitude emergencial para garantir o abastecimento.

Na terça-feira, 20, o país recorreu à Argentina para atender a demanda nacional, segundo antecipou o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado.

O pedido teve como propósito garantir o suprimento das 10h23 às 12h e das 13h00 às 17h02.

O volume total de energia pedida pelo Brasil ao país vizinho variou entre 500 megawatts (MW) e 1.000 MW.

Foi a primeira vez que o Brasil teve que importar energia de países vizinhos desde novembro de 2010.

A importação realizada ocorreu por meio das interligações no município de Garruchos (RS).

A reportagem questionou o Ministério de Minas e Energia sobre as razões de não ter informado que houve importação de energia durante a entrevista coletiva realizada depois do apagão.

Durante a entrevista, o governo anunciou um plano de medidas emergenciais para atender a demanda por energia.

Até a publicação desta reportagem, a pasta não havia se pronunciado a respeito.

O ministro do MME, Eduardo Braga, afirmou nesta terça-feira que não há falta de energia no país.