Alckmin manda Bombeiros fiscalizarem todas boates de SP

Após a tragédia em Santa Maria, os Bombeiros anunciaram que pretendem tornar mais rígida a regra que define os materiais permitidos em revestimentos de paredes e tetos
Banheiros da boate Kiss após o incêndio que matou mais de 230 pessoas na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul (REUTERS/Policia Civil)
Banheiros da boate Kiss após o incêndio que matou mais de 230 pessoas na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul (REUTERS/Policia Civil)
D
Da RedaçãoPublicado em 13/06/2013 às 07:48.

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), determinou na terça-feira a fiscalização de todas as boates em funcionamento no Estado.

A operação "Prevenção Máxima" será feita pelo Corpo de Bombeiros e terá como foco inicial as casas noturnas com mais de 1.000 metros quadrados, mas vai atingir também salas de cinema, teatros e salões de clubes.

O serviço vai mobilizar 300 equipes dos bombeiros. A operação começa na noite desta quarta-feira.

Apesar da ordem, Alckmin afirmou que se trata apenas de uma medida preventiva. Segundo o governador, São Paulo tem a "melhor legislação do País", com os padrões mais rigorosos em vigor.

Ele ressaltou que, nos últimos dois anos, 70% das boates paulistanas tiveram negados pedidos de regularização feitos aos bombeiros.

Em visita ao Centro de Operações dos Bombeiros na capital, Alckmin ainda afirmou que não está descartada uma revisão na legislação, caso a operação comprove ser necessária.

A corporação já anunciou que pretende tornar mais rígida a regra que define os materiais permitidos em revestimentos de paredes e tetos das casas noturnas.

A proposta é exigir laudos que atestem que os produtos usados em sistemas de isolamento acústico são resistentes ao fogo - hoje, essa garantia é assegurada somente pela assinatura de um engenheiro responsável.