Congonhas aberto 24 horas por dia na Copa, pedem aéreas

Pedido feito ao governo é que aeroportos de Congonhas, em SP, e Santos Dumont, no Rio, funcionem sem parar na Copa. Hoje, estão abertos das 6h às 23h

São Paulo - As companhias aéreas formalizaram, na noite desta terça-feira, um pedido à Secretaria de Aviação Civil para que os aeroportos das cidades-sede fiquem abertos entre 1º de junho e 20 de julho - período que engloba o boom de turistas que o país deve receber para a Copa do Mundo

A proposta da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) só afetaria, na prática, os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que só têm vôos entre 6h e 23h hoje. Os demais funcionam 24 horas por dia. 

Estes, no entanto, abrem em regime parcial porque estão situados dentro das respectivas cidades. Moradores já prometem se posicionar contra a medida.

A Abear afirma que o objetivo é garantir que nenhum passageiro deixe de voar durante a Copa por causa de mau tempo.

Além disso, a associação esclarece que a solicitação não busca que os aeroportos funcionem em tempo integral durante toda a competição esportiva.

"A expressão “operação 24” deve ser entendida, portanto, como um esquema de prontidão para essas situações especiais envolvendo os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont", disse em nota. 

Para explicar melhor a proposta, a associação dá um exemplo de quem seria beneficiado com a mudança: um torcedor que pela manhã deixe seu hotel no Rio de Janeiro, acompanhe uma partida no estádio do Maracanã à tarde e tenha voo marcado à noite para assistir a uma partida em Fortaleza no dia seguinte.

No caso de mau tempo no final da tarde e interrupção prolongada das operações no Santos Dumont, seu embarque naquele mesmo dia ficaria impossibilitado e ele teria que ser acomodado na capital carioca - mesmo que em uma situação de pouca disponibilidade nos hotéis. 

Sendo assim, o funcionamento estendido do aeroporto possibilitaria que, tão logo as condições de operação fossem reestabelecidas, esse passageiro pudesse embarcar para Fortaleza, "mesmo que pouco tempo depois das 23h", diz a nota. 

A Secretaria de Aviação Civil confirmou que vai avaliar os pontos expostos pelas aéreas, analisando a viabilidade, inclusive econômica, e só então irá se posicionar. 

Moradores das regiões dos dois aeroportos prometem brigar contra a proposta. presidente da associação de moradores do bairro de Moema afirmou à Folha de S. Paulo ser totalmente contra a abertura 24 horas. "Farei o possível para que todos de Moema saibam e façam abaixo-assinado para impedir que isso aconteça", disse.

Atualizada em 13/11, às 15h45, para inclusão do posicionamento da Abear. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também