Wi-Fi fraco? Veja dicas de como contornar o problema

Especialista da Mercusys elenca as principais causas de lentidão de rede, que passam por local desfavorecido e falta de atualizações do roteador
 (Getty Images/Getty Images)
(Getty Images/Getty Images)
L
Laura PanciniPublicado em 13/02/2022 às 10:00.

Quem nunca se irritou com um eterno sinal de "carregando" que atire a primeira pedra. Com 82,7% dos domicílios brasileiros com acesso à internet (como mostram dados do IBGE) e muitas pessoas ainda em home office ou EaD, uma conexão Wi-Fi em casa que seja eficiente é indispensável.

Pensando nisso, a Mercusys, marca do grupo TP-Link e uma das principais fabricantes mundiais de dispositivos de rede, separou quatro dicas que podem ajudar a deixar o Wi-Fi da casa mais rápido e inteligente, além de menos suscetível às famosas quedas. Alexandre Nogueira, Gerente Executivo de Vendas da fabricante, explica:

“É comum que as pessoas culpem suas operadoras e serviços de banda larga contratados pelo mau sinal Wi-Fi, mas muitas vezes estes problemas vão além. Ao executar tarefas simples, como alterar o local do roteador, realizar atualizações no mesmo e se atentar ao número de dispositivos conectados, é possível fazer maravilhas pelo sinal e pelas atividades online que necessitam dele”.

Confira abaixo as dicas para acabar de vez com o sinal Wi-Fi fraco:

Atualizações do roteador

Assim como smartphones, notebooks e demais gadgets, os roteadores constantemente ganham atualizações de firmware, que visam melhorar atributos na conexão e sinal do Wi-Fi. O que acontece, explica Nogueira, é que os usuários menos atentos só configuram seu dispositivo de rede ao adquiri-lo, esquecendo de realizar as atualizações necessárias conforme os meses e anos passam.

“Constantes atualizações tornam o sistema do seu roteador mais eficiente, proporcionando um aumento de desempenho e velocidade, além de eliminar eventuais bugs e tornar seu roteador mais seguro. E é mais simples do que se imagina: para um passo-a-passo orientado, você pode contatar o suporte técnico de sua fabricante ou acessar seu site para conferir se existem atualizações disponíveis”.

Sobrecarga de dispositivos conectados

Uma característica natural das redes sem fio é que a conexão é sempre compartilhada e capturada por vários dispositivos. Portanto, o desempenho do Wi-Fi diminui quando muitos aparelhos estão conectados ao mesmo roteador simultaneamente. Assim, é importante verificar a quantidade recomendada de dispositivos conectados para o seu roteador e não adicionar muitos usuários à sua rede sem fio.

“Vale também investir em roteadores que apresentam as funções Quality of Service (QoS) e MU-MIMO”, explica Nogueira. O executivo continua: “Enquanto o primeiro é projetado para garantir a operação eficiente quando se depara com sobrecarga ou congestionamento de rede, o segundo garante maior envio de dados e aumento de performance em múltiplos dispositivos”.

Para quem tem diversos dispositivos conectados em casa como celulares, Smart TVs e notebooks, vale se atentar às duas tecnologias.

Repetidores e rodeadores Mesh

Um dos motivos pelo sinal Wi-Fi fraco pode estar na baixa cobertura oferecida pelo roteador. Em uma casa com diversos cômodos e andares, por exemplo, um roteador de entrada, que costuma cobrir um alcance de até 50m², não será suficiente. Assim, o especialista da Mercusys sugere investir em repetidores de sinal ou até mesmo roteadores Mesh.

“Através de dois ou mais dispositivos interligados, os roteadores com a tecnologia Mesh, criam uma ‘malha’ de conexão, garantindo alta cobertura de rede e permitindo internet de qualidade para todos os cômodos da residência. E diferente dos repetidores de sinal -- muito eficientes em certos casos -, os dispositivos Mesh não criam novas conexões, mas sim integram os pontos de acesso em uma só rede”. Desta forma, explica Nogueira, é possível transitar pela casa sem receio do seu device “perder” o sinal Wi-Fi, já que ele estará distribuído estrategicamente por todo o ambiente.

Local desfavorecido

Por último, a dica mais simples de todas: não esconda seu roteador em estantes ou racks. Como explica Nogueira, quanto mais aberto o ambiente onde o dispositivo de rede for posicionado, melhor. Para que o sinal do Wi-Fi seja distribuído da melhor forma possível, a sugestão é colocá-lo em lugares altos e longe de paredes e objetos. Outra sugestão é centralizar o roteador em um ponto estratégico da casa, o que deverá acabar com as chamadas “zonas de sombra” e possibilitará que o Wi-Fi chegue com mais potência nos devices conectados. “O Wi-Fi está em nossas vidas para enriquecer nossas conexões interpessoais. Portanto, ao seguir estas dicas e investir em roteadores de última geração, uma coisa é certa: seu passaporte para se conectar com o mundo está garantido”.