Uber acabará com Rewards, programa fidelidade e benefícios da plataforma

Programa deixará de acumular pontos neste mês de agosto e será totalmente encerrado em novembro
Programa de fidelidade permite que usuários acumulem pontos para troca por benefícios (SOPA Images/Getty Images)
Programa de fidelidade permite que usuários acumulem pontos para troca por benefícios (SOPA Images/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 13/08/2022 às 16:45.

A Uber comunicou a usuários do aplicativo de transporte neste fim de semana que vai encerrar o seu programa de fidelidade, o Rewards, que chegou ao Brasil em 2019.

O programa permitia a usuários da plataforma acumular pontos a cada corrida ou pedido (no caso do Uber Eats), os quais poderiam ser trocados por benefícios como descontos na própria plataforma ou em parceiros como serviços de streaming.

Neste sábado, usuários da plataforma receberam um comunicado sobre o assunto. "Você tem até o dia 31 de agosto para acumular pontos. Depois dessa data, os benefícios atrelados aos níveis do programa também deixarão de existir."

Segundo o comunicado, os pontos já acumulados poderão ser trocados por benefícios até 31 de outubro de 2022. Em 1º de novembro, o Uber Rewards será "totalmente encerrado", segundo o anúncio. Os usuários podem visualizar seus pontos e resgatar seus benefícios na seção 'Conta' no app da Uber.

O fim do programa não ocorrerá apenas no Brasil. Segundo o site The Verge, usuários nos Estados Unidos também receberam comunicado semelhante.

O encerramento do benefício no Brasil ocorre após a plataoforma realizar pesquisas com usuários sobre a avaliação que faziam dos benefícios oferecidos. No país, a plataforma enfrenta forte concorrência da 99, controlada pela chinesa Didi.

No segundo semestre deste ano, a Uber teve, globalmente, um prejuízo de US$ 2,6 bilhões (R$ 13,2 bilhões no câmbio atual), ante lucro US$ 1,14 bilhão registrado no mesmo período de 2021.

Apesar disso e de buscar encerrar suas operações mais deficitárias (a exemplo do Uber Eats no Brasil), a plataforma tem aumentado sua receita. O faturamento no segundo semestre deste ano foi de US$ 8,07 bilhões, o dobro do registrado de abril a junho de 2021.