Sony lança serviço de streaming de música no Brasil

Music Unlimited, novo serviço da Sony no país, oferece acervo de 20 milhões de faixas licenciadas e pode ser acessado via smartphones, tablets e desktops

São Paulo - A Sony anunciou a chegada ao Brasil do Music Unlimited, o serviço de streaming de música da empresa. Disponível em 19 países, ele oferece 20 milhões de faixas licenciadas.

O acervo atende às expectativas, abrangendo diversos artistas de vários gêneros e épocas diferentes. Entretanto, a interface é menos convidativa do que a de outros sites de streaming. Faz falta também uma maior integração do serviço com as redes sociais, como Facebook e Google+.

Os usuários podem testar a novidade gratuitamente durante 30 dias. Após esse período, é necessário optar entre os planos básico (que custa 7,90 reais por mês e oferece música via desktops e PlayStation 3) ou premium (que custa 14,90 reais por mês e abrange mais dispositivos, como smartphones, tablets e até TVs e tocadores de Blu-Ray produzidos pela Sony). O pagamento das mensalidades é feito por meio de cartão de crédito internacional.

O lançamento do Music Unlimited no Brasil acontece quase ao mesmo tempo em que o Google lança um serviço similar, o Google Play Music All Acess. Anunciado durante a Google I/O (conferência de desenvolvedores da empresa que acontece em São Francisco), o All Acess está inicialmente restrito aos Estados Unidos. O serviço promete aos usuários o acesso a milhões de faixas por 9,99 dólares por mês.


Concorrentes

No Brasil, o Music Unlimited vai concorrer com o Deezer e o Rdio. No país desde janeiro, o Deezer conta com acervo de 20,7 milhões de música e oferece assinaturas mensais de 8,90 reais e 14,90 reais – além de uma versão gratuita com menos recursos.

Com preços parecidos, o Rdio disponibiliza seis meses de degustação e desconto para quem faz duas assinaturas do plano mais caro (que custa 14,90 e inclui o serviço em diversos suportes).

Além dos três sites de streaming de música que já estão em operação no país, outras empresas do ramo devem abrir as portas por aqui em breve. Um exemplo é o sueco Spotify, que já oferece sete vagas para um escritório a ser aberto em São Paulo em sua página oficial. Há quem aposte que o serviço chegue ao país ainda no primeiro semestre.

Dona da maior loja de downloads de música da internet – a iTunes –, a Apple também estaria planejando lançar seu próprio serviço de streaming. Entretanto, ainda não existe uma confirmação oficial da empresa sobre o assunto.

Segundo o Ibope, o consumo de sites de streaming de música e vídeo no Brasil cresceu 15% em 2012. Ao todo, 2,6 milhões de pessoas passaram a usar este tipo de serviço online no país só no ano passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.