Samsung perde vendas de smartphones e repensa estratégia

A companhia deverá promover uma mudança na estratégia de smartphones no próximo ano, o que pode resultar na diminuição de portfólio

São Paulo - A Samsung enfrentou mais três meses difíceis, embora positivos, com lucro e vendas em queda no terceiro trimestre deste ano, de acordo com o balanço financeiro divulgado nesta quinta-feira, 30.

Para a companhia sul-coreana, o grande obstáculo que precisará ser transposto em 2015 é restabelecer a competitividade em seus produtos, notadamente smartphones, mudando a estratégia.

Em teleconferência, o diretor de relações com investidores, Robert Yi, afirmou que a companhia sul-coreana não respondeu "rápido o suficiente" às mudanças do mercado.

Por conta disso, a companhia deverá promover uma mudança na estratégia de smartphones no próximo ano, o que pode resultar na diminuição de portfólio: hoje, a Samsung conta com uma fragmentação em decorrência da grande quantidade de variações de modelos de aparelhos.

Enxugar o line-up permitiria à fabricante economizar em componentes e focar melhor seus produtos.

Embora positiva, a saúde financeira da Samsung vem preocupando o mercado.

A empresa havia recebido voto de confiança com o Galaxy S4, mas as vendas do Galaxy S5, o modelo topo de linha, foram aquém do esperado.

Recentemente, a empresa apresentou outros modelos high-end, como o Galaxy Alpha e Galaxy Note 4, mas enfrenta forte concorrência da Apple e da Motorola, sendo que esta ainda concorre também no segmento de mid-level com o Moto G e Moto E.

Yi afirmou na conferência que as vendas dos dispositivos high-end no terceiro trimestre foram "meio que fracas".

O lucro líquido da Samsung caiu 48,79% e fechou o terceiro trimestre com 4,22 trilhões de wons (US$ 4 bilhões).

O lucro operacional, por sua vez, mostrou queda ainda maior: de 60,04%, totalizando 4,06 trilhões de wons (US$ 3,849 bilhões).

As vendas fecharam o período com 47,45 trilhões de wons (US$ 44,98 bilhões), recuo de 19,69%.

A margem EBITDA desceu seis pontos percentuais e ficou em 18%. Na área de celulares e tablets, a companhia registrou 23,52 trilhões de wons (US$ 22,29 bilhões), queda de 15% em relação ao segundo trimestre e 34,04% em relação ao terceiro trimestre de 2013.

A companhia afirma que o abastecimento do mercado com smartphones mostrou pequeno crescimento graças aos produtos mid e low-end, enquanto os tablets mostraram aumento por conta de sazonalidade e pelo novo modelo Tab S.

Em equipamentos de redes, houve aumento por conta de maiores investimentos em operadoras "locais e globais" em LTE.

Para o último trimestre do ano, a Samsung espera que haja uma demanda maior por smartphones e tablets por conta das vendas de final de ano, enquanto a competição deve se intensificar com o lançamento de novos modelos na concorrência.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.