Google Chromecast ou Apple TV? Qual é o melhor?

Chromecast e Apple TV transformam um televisor comum em TV conectada. Veja como o gadget do Google, que chega ao Brasil neste mês, se compara ao da Apple

São Paulo -- O Google vai começar a vender o Chromecast no Brasil, neste mês, por 199 reais. O gadget com jeito de pen drive faz enorme sucesso nos Estados Unidos e em outros países.

Ele transforma um televisor comum em TV inteligente, com acesso a vídeos da internet. O Chromecast compete com o Apple TV, que custa 399 reais na Apple Store brasileira, mas pode ser encontrado por 330 reais em outras lojas online.

Será que vale a pena pagar mais pelo Apple TV ou é melhor ficar com o Chromecast? Vejamos alguns detalhes sobre os dois aparelhos.

Chromecast

Ainda que tenham funções similares, Chromecast e Apple TV funcionam de forma diferente. O Chromecast é mais simples e mais limitado. Ele trabalha acoplado a uma porta HDMI no televisor.

Um cabinho USB deve ser ligado a ele para fornecer alimentação elétrica. O usuário, então, usa seu smartphone ou tablet como controle remoto para comandá-lo. O Google oferece apps de controle para Android e iPhone/iPad.

Uma extensão para o browser Chrome cumpre a mesma função nos PCs. Com o Chromecast, podem-se ver, na TV, vídeos do YouTube, da Netflix e do HBO Go, entre outras fontes. Isso é feito por meio de apps que rodam no smartphone ou no tablet.

O Chomecast  também pode exibir o conteúdo de uma aba do Chrome instalado num computador na mesma rede (que pode ser um Mac ou PC com Windows). Fotos e vídeos armazenados no computador podem ser exibidos se puderem ser abertos no Chrome.

Há também apps alternativos, como Plex, Localcast e Allcast, que enviam imagens para o Chromecast.

O aparelhinho do Google não funciona sem estar conectado a um PC, tablet ou smartphone. Além disso, ele não replica, na TV, o conteúdo da tela dos smartphones e tablets e nem a tela inteira do PC.

Apple TV

O Apple TV também trabalha conectado (por meio de um cabo) a uma porta HDMI do televisor. Ele vem com seu próprio controle remoto e exibe uma interface também própria na tela da TV.

Pela rede local (com ou sem fio), o aparelho da Apple recebe vídeos, fotos e músicas de um Mac, PC (por meio do aplicativo iTunes), iPhone, iPad ou iPod touch; e exibe esses conteúdos no televisor.

O gadget da Apple dá acesso à loja iTunes, onde o usuário pode comprar músicas e filmes. Mas esses conteúdos não podem ser armazenados no próprio Apple TV, já que o modelo atual não tem uma unidade de armazenamento interna para isso.

O Apple TV também se conecta a serviços de vídeo na internet como YouTube, Netflix e Vimeo. Os apps para isso ficam no próprio aparelho.

Ele ainda é capaz de exibir o conteúdo da tela de um iPhone, iPad ou Mac, por meio do recurso que a Apple chama de AirPlay. Isso dá bastante versatilidade ao Apple TV, já que qualquer app do iOS pode mandar imagens e sons para a TV.

Há quem use esse recurso para jogar os games do iOS na tela grande. Existem até jogos criados especialmente para explorar as duas telas (dois exemplos são Ducati Challenge HD e MetalStorm Wingman).

Mas o Apple TV não se comunica com dispositivos que rodam Android. Por isso, o aparelho da Apple não é tão interessante para quem tem um smartphone ou tablet com o sistema do Google.

Confira, na tabela, um resumo das características dos dois dispositivos:

Chromecast Apple TV
Visualização de fotos, músicas e vídeos armazenados localmente Sim, via Chrome ou apps como Plex, LocalCast e AllCast Sim
Serviços de vídeo na internet Netflix, YouTube, e outros Netflix, YouTube e outros
Espelhamento da tela de outros dispositivos na TV Só no Chrome Sim, no iOS e no Mac
Funciona sem um PC, um tablet ou um smartphone Não Sim
Plataformas compatíveis Android, iOS, Chrome iOS, Mac, Windows (iTunes)
Preço no Brasil (R$) 199 330

(texto atualizado em 8/5/2014)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.