Procuradores pedem que Facebook proíba Instagram para crianças nos EUA

"O uso das redes sociais pode ser prejudicial à saúde e ao bem-estar das crianças", afirmaram as autoridades em carta

 Um grupo de 40 procuradores-gerais de Estados norte-americanos pediu nesta segunda-feira que o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, abandone os planos de lançar uma versão do Instagram para crianças menores de 13 anos.

"O uso das redes sociais pode ser prejudicial à saúde e ao bem-estar das crianças, que não estão preparadas para enfrentar os desafios de ter uma conta nas redes sociais", afirmaram as autoridades em carta, também assinada pelos procuradores-gerais do Distrito de Columbia e três territórios dos EUA.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

"Além disso, o Facebook tem falhado historicamente em proteger o bem-estar das crianças em suas plataformas."

Um porta-voz do Facebook não fez um comentário imediato.

A carta bipartidária, assinada pelos procuradores-gerais de Nova York, Texas, Califórnia, Massachusetts, Nebraska, Michigan, Ohio, Utah, Vermont e Kentucky e outros, disse que "parece que o Facebook não está respondendo a uma necessidade, mas sim criando uma, já que esta plataforma atrai principalmente crianças que, de outra forma, não têm ou não teriam uma conta no Instagram."

A carta traz que relatos da mídia de 2019 mostraram que o aplicativo Messenger Kids do Facebook, destinado a crianças entre 6 e 12 anos, "continha uma falha de design significativa que permitia que elas contornassem as restrições às interações online e participassem de chats com grupos com estranhos que não haviam sido aprovados previamente pelos pais das crianças."

No mês passado, a Campanha por uma Infância Livre de Anúncios também pediu a Zuckerberg para não criar uma versão do Instagram para crianças menores, dizendo que isso as colocaria em "grande risco".

A digitalização do mercado de trabalho vai roubar seu emprego? Saiba como se adaptar. Assine a EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também