Novo PNBL terá banda larga pela rede elétrica

Governo planeja acelerar o processo de adoção da banda larga no país em pouco tempo

São Paulo – O governo federal prepara uma nova versão do Plano Nacional de Banda Larga, o PNBL, que deve ser anunciado no começo de 2013. O projeto tem algumas novidades, a mais importante delas é a proposta de usar a rede elétrica para popularizar o serviço de internet rápida.

A ideia do governo, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, é colocar ´smartgrids´ na lista de itens de infraestrutura de banda larga que terá desoneração de impostos. O equipamento, quando instalado numa rede elétrica, permite montar uma rede de internet usando os cabos de energia já instalados.

Com a ideia, o governo planeja acelerar o processo de adoção da banda larga no país em pouco tempo. Além disso, o governo considera que, com os cabos elétricos, os municípios do interior e a periferia das grandes cidades poderiam ter rapidamente o serviço. Nestes locais, as teles não costumam oferecer pacotes de banda larga.

Além disso, o governo tem outro desejo com a ideia: aumentar a velocidade nas localidades que já contam com serviço de banda larga.

Se a ideia for adiante, o governo e o Ministério das Telecomunicações terão ajuda da Aneel. É que a agência reguladora da área de energia pediu, recentemente, a instalação de novos medidores de energia para quase 70 milhões de casas. O PNBL, portanto, usaria isso para instalar nas casas os equipamentos que levarão o sinal web para dentro delas.

Impostos - O pacote de desoneração vai incluir, além dos equipamentos para redes elétricas, antenas, cabos e fibra ótica. Esses itens poderão ser comprados pelas teles por um preço menor, portanto, até 2016.

Segundo dados do Ministério das Comunicações, o governo deixará de arrecadar algo em torno de 7 bilhões de reais em impostos para poder acelerar a banda larga no país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.