A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Nissim Ourfali perde processo contra Google

Segundo decisão, seria impossível determinar que todo o material sobre Nissim fosse retirado da internet

São Paulo - O Google venceu uma batalha contra a família de Nissim Ourfali e não será obrigado a retirar os vídeos do garoto.

Segundo decisão do juiz Arthus Fucci Wady, da 1ª Vara Cível de São Paulo, seria impossível determinar que todo o material sobre Nissim fosse retirado da internet sem qualquer indicação de seus endereços eletrônicos (URLs). 

Embora o juiz tenha destacado que faz sentido a exclusão de conteúdos prejudiciais à imagem de menores de idade, apagar o nome de Nissim da internet seria invíável, visto a grande repercussão que teve.

A Justiça chegou a conceder liminar favorável para a retirada de algumas páginas, mas o juiz destacou que já existem milhares de referências ao autor na internet, tornando impossível o pedido da família.

Esse mesmo vídeo foi copiado e transformado em uma infinidade de outros produtos, tais como montagens e vídeos covers, além de jornais, blogs, programas de internet e televisão que comentaram o ocorrido, afirmou o juiz. 

Cada um desses novos ‘produtos’ foram, por sua vez, novamente replicados, copiados e alterados provocando um efeito em cadeia incontrolável.

Nissim Ourfali ganhou essa indesejada fama em 2012, quando o vídeo-convite para o seu Bar Mitzvah viralizou no YouTube.

Nele, Nissim e família aparecem celebrando os seus hobbies, como jogar basquete, assistir ao seriado Big Bang Theory e, o favorito, ir para a praia da Baleia, no litoral de São Paulo. Tudo isso ao som de uma paródia de "What Makes You Beatiful", do One Direction.

A paródia caiu na web no dia 17 de agosto e, em menos de uma semana, alcançou a marca de 1 milhão de visualizações.

Originalmente, o vídeo foi postado pela própria família, mas, ao perceber a grande repercussão, decidiu tirá-lo do ar. No entanto, como diversos outros internautas já tinham feito cópias e paródias, ele pode ser encontrado facilmente no YouTube.

A família entrou com ação judicial contra o Google exigindo que o vídeo fosse retirado do ar em outubro do mesmo ano.

A sentença foi proferida em junho, e o processo tramita em segredo de Justiça. Cabe agora a família entrar com um recurso.

//www.youtube.com/embed/NhkR44GIjQQ

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também