Nike desiste de sua pulseira e pode trabalhar com a Apple

A Nike está desmontando a equipe de desenvolvimento da pulseira de exercícios Nike+ FuelBand, de acordo com informações, trabalhará com a Apple em novo produto
Apple e Nike: antiga parceria entre as empresas deve ganhar mais força com iWatch (Divulgação)
Apple e Nike: antiga parceria entre as empresas deve ganhar mais força com iWatch (Divulgação)
V
Victor CaputoPublicado em 22/04/2014 às 17:40.

São Paulo – Um dos responsáveis por fazer o mercado de pulseiras de exercícios físicos ter ganhado força está dando um passo para trás. A Nike aparentemente está desmanchando sua equipe de desenvolvimento das pulseiras FuelBand. As informações foram dadas pelo site CNet.

De uma equipe de 70 funcionários, até 80% deles foram demitidos. A Nike afirmou para o site que continuará vendendo as pulseiras FuelBand SE, a edição mais recente da pulseira.

“A Nike+ FuelBand SE continua uma importante parte dos nossos negócios”, afirmou um porta-voz da Nike ao site. A empresa, de acordo com informações, estava trabalhando em um novo modelo, mais simples, da pulseira, e cancelou o projeto no meio.

Os cortes, no entanto, não atingiriam a parte de software. As pulseiras de exercícios da Nike trabalham ligadas a aplicativos de smartphones, além de programas que rodam em desktop para a análise dos exercícios. Essa parte da equipe não será desmontada. Esta parcela está, inclusive, em expansão.

A Nike recentemente anunciou a criação de um escritório para trabalhar com força em aplicativos que possam ser abertos a outros dispositivos.

Novas oportunidades

É a partir desse desmonte que surge a oportunidade de a empresa fazer algo muito maior dentro do mercado de computação vestível. De acordo com novas informações obtidas pelo site Mashable, a Nike irá trabalhar com a Apple em dispositivos vestíveis.


A fonte, fortemente ligada à Nike, afirmou que o movimento faz parte de uma estratégia de abertura do sistema da Apple a produtos de terceiros. O aplicativo, FuelBand, deve começar a trabalhar com o relógio inteligente da Apple, ou com uma pulseira de exercícios feita pela empresa.

Os boatos de um relógio inteligentes da Apple (iWatch) são velhos conhecidos. Um dos focos do gadget deve ser em monitoramento da saúde. Isso é reforçado pelo vazamento de informações sobre o Healthbook, um aplicativo da Apple que deve vir embarcado na próxima versão do sistema operacional de iPhones e iPads, o iOS 8.

Parceira

A Apple e a Nike têm parcerias de longa data. Tim Cook é membro do conselho de administração da Nike desde 2005, quando ainda era chefe de operações da Apple, e continua no cargo até hoje.

Mesmo dentro de produtos da Apple a Nike já teve boas participações. O aplicativo Nike + iPod vinha instalado em dispositivos como o iPhone e o iPod. Ele poderia ser usado em conjunto com um sensor que era vendido para ser colocado no tênis e que faria o monitoramento de corridas.

“Fazer parcerias com líderes da indústria de tecnologia não é nada novo para a Apple”, disse o porta-voz da Nike ao site CNet. “Nós temos trabalhado com a Apple para desenvolver produtos desde 2006, quando introduzimos o Nike+ Running”, completou ele.