Ministro fala em plano para disseminar TV digital

"Temos de ver um plano para acelerar a disponibilização e aquisição de aparelhos de TV digital ou ao menos de set-top box", reconhece Paulo Bernardo

São Paulo - O ministro das Comunicações Paulo Bernardo voltou a falar da antecipação da transição da TV analógica para a digital. Desta vez, contudo, ele abordou o que talvez seja o principal problema para a transição digital: a falta de receptores capazes de receber os sinais digitalizados das emissoras. "Temos de ver um plano para acelerar a disponibilização e aquisição de aparelhos de TV digital ou ao menos de set-top box", reconhece, considerando uma eventual política de subsídios para diminuição de preço dos dispositivos e incentivo para a troca de equipamento analógico para digital.

O governo estima que até 2016 seriam 54 milhões de aparelhos capazes de receber TV digital adicionais. Hoje existem 16 milhões no mercado, segundo estimativas dos radiodifusores e da indústria. Mas a base total de televisores ultrapassa os 106 milhões, de modo que ainda haveria muitos aparelhos analógicos em 2016. Em entrevista à revista TELA VIVA de julho, o secretário de Comunicação de Massa do Minicom, Genildo Lins, disse que o objetivo não é que todos os televisores sejam digitais, mas que todos os domicílios tenham pelo menos um televisor com capacidade de recepção da TV digital.

Evento

O processo de transição da TV analógica para a TV digital será abordado durante o Congresso Latinoamericano de Satélites, realizado nos próximos dias 13 e 14 de setembro, no Rio de Janeiro. Sobre o tema, quem falará é Fernando Bittencourt, principal executivo da área de tecnologia da TV Globo, que abordará a questão da transição dos sinais disponíveis no satélite e que hoje servem a cerca de 20 milhões de domicílios. Mais informações sobre o evento pelo site http://www.convergecom.com.br/eventos ou pelo telefone 0800 7715028.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.