Acompanhe:

Instagram 'rouba' conta com nome @metaverse de usuária

O perfil que recebia o mesmo nome da nova empreitada de Zuckerberg já existia no app há 10 anos

Modo escuro

A conta do Instagram de Thea-Mai Baumann foi apagada depois que o Facebook mudou para Meta (LightRocket/Getty Images)

A conta do Instagram de Thea-Mai Baumann foi apagada depois que o Facebook mudou para Meta (LightRocket/Getty Images)

A
André Lopes

Publicado em 14 de dezembro de 2021, 20h18.

Última atualização em 17 de dezembro de 2021, 11h06.

O planejamento para trocar o nome do Facebook para Meta já deu sinais de que foi um pouco atrapalhado. Depois que a empresa foi acusada de copiar a nova logo, ou de ao menos não ter pesquisado o suficiente para renovar a marca, uma usuária do Instagram que usava o nome @metaverse se viu bloqueada no aplicativo. Aparentemente, porque a companhia de Mark Zuckerberg queria usar o nome.

Aprenda as técnicas de inovação utilizadas pelas maiores e mais lucrativas startups. Comece agora!

Thea-Mai Baumann alega que teve a conta na rede social por mais de 10 anos e no último dia 28 de outubro todo o conteúdo que postou ao longo do tempo foi excluído e as fotos e vídeos do feed e stories perdidos.

Na busca por justificativas, Thea-Mai encontrou apenas a mensagem automática que dizia que "a conta foi bloqueada por fingir ser outra pessoa”. Um tipo de bloqueio normalmente feito em perfis que se passam por famosos ou celebridades ou que fingem ser essa pessoa.

A usuária ainda disse que criou sua conta em 2012 e a utilizada profissionalmente, para divulgar a empresa de realidade aumentada criada por ela, com o nome de Metaverse Makeovers.

Após o jornal New York Times entrar em contato com a Meta para entender mais sobre o ocorrido, a conta foi devolvida. Meta ainda pediu desculpas por ter removido o perfil indevidamente.