Tecnologia

ICQ, avô do WhatsApp, encerra suas atividades após 28 anos de funcionamento

Serviço de mensagens pioneiro, que já teve mais de 100 milhões de usuários, é descontinuado pelo proprietário russo VKontakte

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 26 de junho de 2024 às 14h58.

Última atualização em 26 de junho de 2024 às 16h04.

O serviço de mensagens ICQ, que já alcançou a marca de 100 milhões de contas ativas, foi oficialmente encerrado. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 26, por uma mensagem no site da empresa, atualmente de propriedade russa.

Desenvolvido em 1996 por um grupo de programadores israelenses, o ICQ foi uma das primeiras plataformas a permitir conversas em tempo real via texto, uma inovação para a época. Em 1998, o gigante da internet AOL adquiriu o ICQ, que continuou a crescer e, no início dos anos 2000, alcançou mais de 100 milhões de usuários.

No entanto, o serviço começou a perder popularidade e, em 2010, foi vendido para uma empresa russa que mais tarde se tornaria o VKontakte, frequentemente chamado de "Facebook russo".

Apesar do declínio, o ICQ voltou às manchetes em 2018, quando o governo russo baniu o Telegram e indicou que passaria a utilizar o ICQ para comunicações oficiais.

Na última quarta-feira, uma mensagem no site do ICQ confirmou a descontinuação do serviço e orientou os usuários a migrarem para outro serviço de mensagens do VKontakte.

Acompanhe tudo sobre:Apps

Mais de Tecnologia

CEO do Spotify confirma que assinatura "deluxe" com áudio de alta fidelidade chegará em breve

CrowdStrike: o bug em mecanismo de segurança que causou o apagão cibernético

Apple TV+ faz em um mês audiência que a Netflix faz em um dia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Mais na Exame