Google teria espiado funcionários ilegalmente antes de demiti-los

No ano passado, o Google afirmou que funcionários haviam sido demitidos por terem violado suas políticas de segurança de dados

O Google foi acusado de violar as leis trabalhistas dos Estados Unidos após a demissão de dois funcionários que estavam envolvidos na organização de trabalhadores. Segundo o National Labor Relations Board, a gigante de tecnologia teria espiado os colaboradores antes de demiti-los --- o que é ilegal.

A demissão de dois funcionários é questionada pelo NLRB. Laurence Berland e Kathryn Spiers foram demitidos em novembro do ano passado em meio aos protestos de colaboradores sobre a conduta da empresa em relação a assédio sexual e ao trabalho do Google na fronteira americana. O órgão afirma que o Google "questionou virtualmente" e interrogou os funcionários que estavam engajados no ativismo profissional.

Quer acompanhar as principais notícias do mercado com análises de qualidade? Assine a newsletter de EXAME Research.

Antes de sua demissão, Berland havia pesquisado mais sobre a relação da companhia com uma firma conhecida por ser anti-união dos funcionários, enquanto Spiers criou uma notificação que informava seus colegas de trabalho sobre direitos de se organizarem.

No ano passado, o Google afirmou que ambos haviam sido demitidos por terem violado suas políticas de segurança de dados. Nesta quarta-feira, 2, o NLRB afirmou que tais políticas --- que não permitiam que os funcionários tivessem acesso ao calendário de outros profissionais, por exemplo --- são ilegais.

O Google precisa responder ao NLRB até o dia 16 de dezembro. Um julgamento foi marcado para o dia 12 de abril. A empresa pode ser obrigada a pagar salários para Spiers e Berland ou recontratá-los, se perder o caso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.